1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Violência contra refugiados marca fim de semana na Alemanha

Prossegue a onda de agressões contra migrantes. Encarregado de proteção da Constituição atribui iniciativa a grupos de extrema direita como o NPD, ressaltando o clima generalizado de propensão à violência.

default

Entrada de alojamento de migrantes em Sehnde, Baixa Saxônia, foi danificado por tentativa de incêndio

Diversos ataques violentos contra refugiados marcaram o fim de semana (31/10-01/11) da Alemanha, sobretudo nos estados da antiga Alemanha Oriental.

Em Magdeburg, no estado da Saxônia-Anhalt, um grupo armado de tacos de beisebol agrediu migrantes sírios. Policiais civis conseguiram evitar uma escalada, mas três vítimas tiveram que ser tratadas no hospital. Os agressores vestidos de roupas escuras, cujo número é calculado entre 20 e 30, fugiram em todas as direções. Um homem de 24 anos foi detido mais tarde.

Também em Wismar, Mecklemburgo-Pomerânia Ocidental, cerca de 20 agressores espancaram dois sírios que se encontravam diante de um abrigo de emergência. Os criminosos conseguiram fugir sem ser identificados, e as vítimas deram entrada no hospital.

Na cidade saxã de Freital, desconhecidos detonaram um explosivo numa casa onde moram refugiados. Três janelas de quartos habitados foram danificadas, enquanto um homem sofreu cortes leves.

O secretário do Interior da Saxônia, Markus Ulbig, condenou o atentado "covarde e calculado". Os agressores, que contavam causar ferimentos graves, ou pior, devem ser punidos de forma "significativa" e saber que "não há lugar para eles na nossa sociedade", disse o político democrata-cristão.

"Ataques à cultura democrática"

Em outros locais do mesmo estado ocorreram tentativas de incêndio em alojamentos de migrantes, embora sem consequências mais graves. Em Dippoldiswalde o fogo num contêiner causou danos no valor de 300 mil euros. O atentado contra um antigo hotel da capital saxã, Dresden, deixou inabitáveis vários andares do prédio.

Também em Sehnde, na Baixa Saxônia (noroeste alemão), foi ateado fogo à entrada de uma casa de enxaimel em que estão alojados refugiados. Passantes notaram o incêndio e alertaram o corpo de bombeiros, que extinguiu rapidamente as chamas. Um suspeito de 43 anos foi preso.

Comentando os atos criminosos numa emissão televisiva, o presidente do Departamento Federal alemão de Proteção da Constituição, Hans-Georg Maassen, os classificou como ataques à cultura democrática, que ameaçam a segurança interna da Alemanha.

Segundo Maassen, os atentados seriam organizados por grupos políticos ultradireitistas e neonazistas, como o Partido Nacional-Democrático (NPD) ou o A Direita. Diante do grande número de refugiados, imperaria no país, em geral, um clima que favorece a disposição à violência, observou o jurista alemão.

AV/epd/afp/dpa

Leia mais