Videos amadores na internet ajudam na investigação da tragédia da Love Parade | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 29.07.2010
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Videos amadores na internet ajudam na investigação da tragédia da Love Parade

Investigadores estão avaliando vídeos amadores do YouTube para entender causas e apurar responsabilidades na tragédia ocorrida na Love Parade de Duisburg, onde morreram 21 pessoas.

default

Vídeos amadores mostram momentos de desespero

Cerca de 3 mil vídeos sobre o pânico em massa na Love Parade de Duisburg haviam sido colocados à disposição até esta terça-feira (27/7) na plataforma de vídeos YouTube. Os filmes mostram pessoas tentando escalar paredes ou fugir de alguma forma do meio de uma multidão aflita. É possível ver centenas de pessoas escalando por cima de outras já desmaiadas.

Testemunhas de momentos de impotência

Os vídeos são testemunhas de momentos de impotência, perda de orientação e desespero. Alguns poucos enfermeiros e médicos presentes tentam retirar os corpos da multidão, com pouco sucesso. Policiais tentam ajudar, mas não impedem nem mesmo que uma nova avalanche de pessoas invada a área. As imagens mostram a extensão da tragédia.

"A polícia recebeu vídeos que foram postos à disposição e os está analisando", afirma o porta-voz da polícia de Duisburg, Ramon von der Maat. Os investigadores tentam, inicialmente, determinar a localização das câmeras. Em seguida, os movimentos do público e depois os locais onde a maioria das pessoas foi sendo imprensada. Também que obstáculos impediram as pessoas de se mover são avaliados.

Loveparade Duisburg 2010 Massenpanik

As imagens na internet captaram possíveis falhas do esquema de segurança

Os vídeos descobertos até agora foram encaminhados à polícia de Colônia, atual responsável pelas investigações. Mas a enxurrada de novas provas em vídeo não para, como afirma Van der Maat. "Estamos constantemente recebendo novas imagens, que ajudarão a elucidar o caso."

As imagens podem ser usadas juridicamente, contanto que não tenham sido editadas ou tratadas, dizem as autoridades investigadoras. O mesmo vale para informações divulgadas em blogs e fóruns da internet. Esse material pode ter um papel fundamental na elucidação do caso, como já aconteceu no passado.

Imagens da Love Parade estão entre as mais clicadas

A maior plataforma de vídeos do mundo, o YouTube, que pertence 100% ao Google, percebe uma nova tendência nesse caráter de prova factual que vídeos amadores podem ter. "A Love Parade faz parte disso, com certeza. Se você for ver quais são os clipes mais vistos no momento, você vai ver que a tragédia da Love Parade está entre eles", observa Henning Dorstewitz, porta-voz do YouTube na Alemanha.

De acordo com Van der Maat, não há uma previsão de quando a avaliação dos vídeos pelos investigadores e pela procuradoria estará concluída. "Ela não vai poder ser encerrada em poucos dias, por causa da avalanche de imagens", diz.

Autor: Wolfgang Dick (md)
Revisão: Alexandre Schossler

Leia mais