1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Turismo

Vestígios de Schiller na Suábia

Neste ano, dedicado a Friedrich Schiller pelo segundo centenário de sua morte, as cidades pelas quais ele passou e onde deixou vestígios relembram o grande poeta. Entre elas, Ludwigsburg e Stuttgart, na região da Suábia.

default

O castelo de Stuttgart, um dos poucos resquícios de tempos antigos

Nascido em 1759 em Marbach, cidadezinha situada ao alto das margens do Rio Neckar, Friedrich Schiller mudou-se com sua família em 1767 para Ludwigsburg, cidade barroca situada a poucos quilômetros de distância, onde a família viveu até 1773.

Nessa época, o futuro poeta visitou a Escola de Latim, ficou conhecendo a imprensa – a famosa editora Cotta ficava no mesmo prédio onde ele morava –, teve os primeiros contatos com o teatro e com a vida sob o punho forte de um senhor absolutista, o conde Carl Eugen.

Impossível caminhar por Ludwigsburg, hoje, sem encontrar vestígios de Schiller: citações de conhecidas obras suas estão inscritas no pavimento das ruas. A cidade oferece visitas guiadas pelas casas onde a família Schiller morou e pela escola que o menino freqüentou. Os teatros apresentam montagens de suas peças mais famosas.

Schloss Ludwigsburg

O castelo barroco de Ludwigsburg

Mas um ponto alto de qualquer visita á cidade é seu castelo, o maior palácio barroco ainda existente na Alemanha. Situado em meio a extensos jardins, o castelo apresenta vestígios de três épocas – o barroco, o rococó e o empire. Após amplos trabalhos de restauração, 300 de seus 452 aposentos estão novamente acessíveis.

Disciplina militar

O desejo do jovem de 14 anos de estudar teologia foi frustrado pelo severo conde Carl Eugen, que o obrigou a entrar para a academia militar que ele mantinha no Castelo Solitude, nas proximidades de Stuttgart. Esse contato precoce com a arbitrariedade de um monarca absolutista e com a disciplina militar certamente contribuiu para imbuir o jovem de seus pensamentos revolucionários em prol da liberdade.

Schloss Solitude in Stuttgart

Castelo Solitude, nas proximidades de Stuttgart

Foi em Solitude que ele escreveu, aos 18 anos, a peça Os Salteadores (Die Räuber), que casou grande sensação, ao estrear em Mannheim em janeiro de 1782, tornando seu autor famoso do dia para a noite.

Stuttgart e o vinho

A academia instalada no castelo foi transferida para Stuttgart em 1775, ocasião em que Schiller abandonou os estudos iniciais de direito para enveredar pelos caminhos da medicina.

Fußball-WM 2006 Deutschland: Baden-Württemberg - Stuttgart

Vista do centro de Stuttgart, capital de Baden-Württemberg

Situada num vale que se abre para o Neckar e cercada por bosques, pomares e vinhedos, Stuttgart era, à época de Schiller, ao lado de Viena e Würzburg, um dos principais centros de vinicultura do Sacro Império Romano de Nação Germânica. A importância dessa produção perdura, aliás, até hoje; os vinhedos que encobrem os morros nas cercanias da cidade podem ser vistos do centro e fazem, portanto, parte da vida urbana.

Mas quem pensar no poeta ao descobrir uma garrafa de Schillerwein se engana. O nome do vinho, composto de uvas brancas e tintas, deriva da palavra schillern e deve-se ao seu brilho cintilante ao ser despejado numa taça. Esta constatação nada muda, porém, no fato de que Schiller – mesmo que não fosse um bom vivant como seu contemporâneo Goethe – era um grande apreciador de vinho.

A capital de Baden-Württemberg, que foi amplamente destruída na Segunda Guerra e não tem hoje quase nenhum edifício da época de Schiller, também oferece aos visitantes este ano um vasto programa em homenagem ao poeta.

Leia mais

Links externos