1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Vendas da VW caem 6,8% no primeiro trimestre de 2002

Maior montadora da Europa teve faturamento recorde em 2001. Troca de comando da multinacional acontece em momento difícil.

default

Bernd Pischetsrieder, novo diretor-presidente da VW

Uma surpresa desagradável marcou a festa da sucessão no comando do grupo Volkswagen, nesta terça-feira(16), no Centro de Convenções de Hamburgo: o anúncio de que as vendas mundiais do grupo caíram de 6,8% no primeiro trimestre de 2002. Na Europa Ocidental, a queda foi até bem mais dramática: 13,6%.

Isso não impediu, porém, que Ferdinand Piëch encerrasse sua era de nove anos, três meses e 16 dias no comando da VW aplaudido, exibindo o lucro recorde atingido em 2001. Apesar da atual queda nas vendas, o novo diretor-presidente, Bernd Pischetsrieder, que assume o cargo formalmente nesta quarta-feira (17), está otimista. "As perspectivas para o grupo Volkswagen são bem melhores do que fazem supor as análises de mercado e os números do primeiro trimestre", disse aos acionistas. O otimismo de Pischetsrieder baseia-se no bom desempenho dos modelos Polo, Seat Ibiza e Audi A4 conversível. Ele pretende também lançar novos modelos nos próximo meses.

Balanço – Ex-diretor-presidente da montadora bávara BMW, Pischetsrieder assume o comando da Volks num momento difícil, visto que a queda nas vendas está sendo provocada por dois fatores externos: o fraco desempenho da indústria automobilística no mercado alemão e a concorrência enfrentada pelo carro mais vendido da marca - o Golf.

Pischetsrieder dificilmente conseguirá repetir, no primeiro ano, os resultados de seu antecessor, que se despediu com números recordes. Em 2001, a maior montadora da Europa registrou um faturamento de 88,5 bilhões de euros e um lucro líquido de 2,9 bilhões de euros. Em conseqüência desses resultados, os acionistas serão beneficiados com dividendos entre 1,30 e 1,36 euro por ação.

Ferdinand Piëch, que comandou a VW desde 1993 e agora assume a presidência do conselho fiscal da multinacional, prometeu seu apoio a Pischetsrieder. "Dois bilhões e 900 milhões de euros são um lucro e tanto", disse um acionista, referindo-se ao último balanço apresentado por Piëch. "Esperamos que seu sucessor possa atingir resultados ainda melhores", acrescentou.

Marca VW - Segundo os números divulgados na assembléia geral dos acionistas, em Hamburgo, no primeiro trimestre de 2002, o grupo Volkswagen vendeu um total de 1,18 milhão de automóveis (6,8% menos do que no mesmo período no ano passado). Deste total, 817 mil eram das marcas VW, Skoda, Bentley e Bugatti, que sofreram uma queda de até 9% nas vendas.

Já o desempenho da Audi (que inclui a Seat e Lamborghini) manteve-se estável, com um crescimento de 0,3% e um total de 286 mil unidades vendidas. As vendas de veículos utilitários da Volks caíram 8,8% no mesmo período, reduzindo-se a 67 mil unidades.

Leia mais