Vaticano anuncia ação legal contra campanha da Benetton | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 17.11.2011
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Vaticano anuncia ação legal contra campanha da Benetton

A marca italiana retirou de sua campanha publicitária a fotomontagem em que o papa Bento 16 aparece beijando o imã de Al Azhar, mas o Vaticano anunciou assim mesmo uma ação para impedir que a imagem seja difundida.

default

O 'beijo' entre o Papa e o imã

A famosa grife italiana Benetton decidiu retirar de sua nova campanha publicitária uma fotomontagem na qual o Papa Bento 16 e o imã Ahmed Mohamed el-Tayeb, da mesquita de Al Azhar no Cairo, aparecem se beijando na boca.

A decisão foi anunciada na noite desta quarta-feira (16/11), logo após protestos do Vaticano. Apesar disso, o Vaticano anunciou nesta quinta-feira que pretende tomar medidas legais para impedir a circulação da fotomontagem tanto na Itália quanto no exterior. A imagem fere a dignidade do Papa e da Igreja Católica, afirma um comunicado.

A polêmica imagem foi retirada da campanha apenas uma hora depois de esta ter sido apresentada no site da empresa italiana.

Luta contra o ódio

Angela Merkel e Nicolas Sarkozy

Merkel e Sarkozy

A fotomontagem integra uma nova e polêmica campanha publicitária que, segundo a grife italiana, tem por conceito a "luta contra o ódio". Outras fotomontagens mostram, por exemplo, beijos na boca entre os presidentes dos Estados Unidos, Barack Obama, e da China, Hu Jintao; entre a chanceler federal alemã, Angela Merkel, e o presidente francês, Nicolas Sarkozy; entre o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, e o chefe de Estado da Palestina, Mahmud Abbas; e entre os líderes das Coreias do Sul e do Norte.

O porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, disse que é "totalmente inaceitável" o uso manipulado e não autorizado da imagem do papa Bento 16. Trata-se de uma grave falta de respeito para com o Papa e uma ofensa aos fiéis, disse ele.

"Um claro exemplo de como a publicidade pode violar normas elementares de respeito apenas para atrair a atenção das pessoas por meio da provocação", afirmou em comunicado.

A Benetton, por sua vez, disse que o propósito da campanha era apenas a luta contra a cultura do ódio, em qualquer forma. "Lamentamos que o uso de uma imagem do papa e do imã egípcio tenha ofendido a sensibilidade dos fiéis desta maneira", publicou um comunicado da empresa.

Histórico de polêmicas

Werbung Benetton Obama Hu Jintao Kuss

Hu Jintao e Barack Obama

De tempos em tempos, uma marca precisa ser ressuscitada, disse o vice-presidente da Benetton, Alessandro Benetton, ao jornal alemão Süddeutsche Zeitung, na edição desta quinta-feira.

"Queremos ressuscitar os valores defendidos pela Benetton". Ele disse que a campanha tinha a intenção de incentivar que se aceite o ponto de vista do próximo, também do inimigo.

A companhia italiana já realizou campanhas publicitárias polêmicas nos anos de 1990. Uma das fotos que correu o mundo foi a de uma freira num hábito branco enquanto beijando na boca um padre de batina preta.

O fotógrafo Oliviero Toscani também ficou famoso pelas imagens onde ele unia pessoas de diferentes etnias bem como pelas fotos que mostravam pacientes com aids.

BR/dapd/rtr/kna
Revisão: Alexandre Schossler

Leia mais