1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Varoufakis acusa credores de "terrorismo"

Ministro das Finanças grego defendeu o voto pelo "não" e afirmou que democracia estará em perigo, caso o "sim" saia vitorioso. Referendo neste domingo vai decidir sobre exigências dos credores internacionais a Atenas.

default

Ministro das Finanças grego, Yanis Varoufakis

O ministro das Finanças grego, Yanis Varoufakis, disse em entrevista publicada neste sábado (04/07) pelo jornal espanhol El Mundo, que aquilo que os credores estão fazendo com a Grécia "tem um nome: terrorismo".

Varoufakis afirma que se o "sim" vencer no referendo de domingo, a democracia estará em perigo, pois o medo, segundo ele, terá vencido. Ele acrescentou que se o "sim" vencer na consulta aos gregos sobre se querem que o governo aceite as condições dos credores internacionais, Atenas terá um acordo "absolutamente desastroso", enquanto se o "não" sair vitorioso, "não será fantástico, mas tampouco será tão ruim".

Caso ganhe o "não", Varoufakis insistiu que o primeiro-ministro grego viajará logo na segunda-feira a Bruxelas e tentará alcançar "um acordo melhor".

No entanto, o ministro das Finanças se disse absolutamente convencido de que, independentemente do resultado do referendo, na segunda-feira haverá um acordo.

O ministro garantiu também que os bancos do país abrirão na terça-feira, depois do encerramento a que foram obrigados após a recusa da Europa de uma "pequena extensão do resgate".

Segundo Varoufakis, já há cinco meses havia um plano "para derrubar um governo que não se deixa chantagear pelo 'establishment' europeu".

O problema "é que a União Europeia não gosta de democracia", disse Varoufakis, afirmando que lhe disseram "sem reservas" que a proposta de acordo "era um assunto muito complicado para deixar a decisão final nas mãos do povo grego".

MD/lusa/afp

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados