1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Vapiano é acusado de servir comida estragada na Alemanha

Segundo ex-funcionários, filiais da rede alteravam prazo de validade de produtos e serviam comida com cheiro ou aparência ruim. Vapiano reitera compromisso com qualidade e diz que vai investigar.

A rede alemã Vapiano disse que vai investigar a acusação de que cinco de seus restaurantes na Alemanha teriam servido alimentos estragados ou com prazo de validade vencido.

"Isso contradiz em todos os aspectos a nossa postura", disse o presidente do Vapiano, Jochen Halfmann. "Trabalhamos com milhares de pessoas, erros individuais podem acontecer, mas não há espaço para uma fraude sistemática."

O jornal Welt am Sonntag noticiou, citando depoimentos de funcionários antigos e atuais, que restaurantes da rede em Munique, Berlim, Frankfurt, Hannover e Colônia serviram produtos estragados ou com prazo de validade vencido.

Segundo os funcionários, alguns alimentos, incluindo carnes e legumes, eram remarcados para terem sua data de validade prolongada. "As massas tinham, por vezes, uma coloração esverdeada", disse um funcionário da rede em Munique ao Welt am Sonntag. "O cliente não percebe, afinal o molho fica por cima", completou.

Um ex-funcionário de Hannover disse que o frango que ele vendia às vezes tinha um cheiro "nojento". O relato é semelhante ao de um ex-colega de Frankfurt. "Meu chefe me disse: 'É só deixar a frigideira mais quente, assim ninguém vai sentir o gosto".

"Nós garantimos o fornecimento de produtos frescos, com prazos de validade curtos e dentro das normas de higiene", disse Halfmann. Segundo ele, inspeções não anunciadas são frequentes. "Em nenhum caso houve indícios de irregularidades como as que estão sendo apresentadas por partes anônimas."

"A direção e todos os chefes de equipe do Vapiano não iriam comer várias vezes durante a semana nos nossos restaurantes se o que foi apresentado pelo Welt am Sonntag fosse verdade", afirmou.

Esta não é a primeira denúncia contra a rede, que tem sede em Bonn. Houve alegações de que os bancos de horas eram manipulados, prejudicando os funcionários, e que camarões comuns eram vendidos como sendo do tipo scampi.

"Em ambos os casos, reagimos imediatamente. Em um, com um novo e mais transparente sistema para registrar o tempo de trabalho; no outro, corrigindo o cardápio imediatamente", disse Halfmann. Além disso, a equipe teria sido intensamente treinada.

O Vapiano opera 66 restaurantes na Alemanha, sendo 27 filiais próprias – as demais são joint ventures ou franquias. Ao todo, são cerca de 150 resturantes em 29 países. No Brasil há dois, ambos no estado de São Paulo, um na capital e outro em Ribeirão Preto.

Cerca de 6.000 pessoas trabalham para a empresa na Alemanha, que atingiu na primeira metade de 2015 o seu melhor resultado desde que foi fundada há 13 anos. O faturamento em 2014 foi de 386 milhões de euros, dos quais 175 milhões na Alemanha.

AF/dpa/ots

Leia mais