Valls e Hamon disputarão segundo turno dos socialistas | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 22.01.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

França

Valls e Hamon disputarão segundo turno dos socialistas

Candidato da esquerda do partido surpreende e ultrapassa ex-premiê no primeiro turno da primária. Pesquisas indicam que nenhum dos dois é favorito na eleição presidencial.

default

Hamon defende salário mínimo de 750 euros para cada francês

O ex-ministro da Educação Benoît Hamon, representante da esquerda do partido, e o ex-primeiro-ministro Manuel Valls disputarão o segundo turno da primária socialista, anunciou a comissão eleitoral em Paris, neste domingo (22/01), depois de computados metade dos votos.

Hamon, de 49 anos, recebeu cerca de 35% dos votos, enquanto Valls, de 54 anos, representante da direita do Partido Socialista, ficou com cerca de 31% no primeiro turno da primária, realizado neste domingo na França. O segundo turno ocorrerá no próximo domingo.

Frankreich TV-Debatte - Präsidentschaftskandidatur - Valls

Valls era o favorito, mas acabou em segundo

A campanha foi marcada por três debates televisivos em oito dias, e cerca de 2 milhões de eleitores foram às urnas para escolher entre sete candidatos. A primária da direita, em novembro, atraiu cerca de 4 milhões de eleitores. Podia votar todo francês que estivesse registrado como eleitor, pagasse 1 euro de taxa e declarasse por escrito que se identifica com a esquerda.

Valls, que era considerado o favorito, renunciou ao cargo de primeiro-ministro em dezembro para se lançar candidato. O atual presidente, François Hollande, desistiu de uma nova candidatura diante de sua baixa popularidade. Hamon despontou nos últimos dias e defende um salário mínimo de 750 euros para cada francês.

Os socialistas franceses estão em baixa devido à impopularidade de Hollande e, independentemente de quem vier a ganhar o segundo turno, as chances de chegar à presidência são reduzidas, segundo as pesquisas eleitorais. Além disso, há candidatos do campo da esquerda que não participaram das primárias socialistas, como o ex-ministro da Economia Emmanuel Macron, que concorrerá de forma independente.

AS/afp/rtr

Leia mais