1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Vaiada, Merkel pede que alemães combatam xenofobia

Chanceler diz que Alemanha não tolerará ataques contra imigrantes, em visita ao centro de acolhimento que foi alvo de protestos de neonazistas no fim de semana. Cerca de 200 pessoas hostilizam chefe de governo.

A chanceler federal alemã, Angela Merkel, assegurou nesta quarta-feira (26/08) que a Alemanha não vai tolerar ataques que classificou de "repugnantes e vergonhosos" contra refugiados, durante uma visita ao centro de acolhimento de Heidenau, no leste do país. O local foi palco de violentos

protestos

de radicais de direita no fim de semana.

"É preciso dizer claramente: não há tolerância em relação àqueles que questionam a dignidade de outras pessoas", afirmou Merkel, voltando a qualificar de "repugnante e vergonhosa" a violência de ativistas de extrema direita.

A chanceler apelou para que os cidadãos se oponham ao discurso do ódio e a ataques contra os refugiados. "Quanto mais pessoas tornarem isso claro, no seu trabalho e nas conversas com conhecidos, amigos e familiares, mais fortes e mais capazes seremos de lidar com a tarefa de acolher refugiados", acrescentou.

Ela também afirmou que fornecer assistência ao grande número de refugiados que chegam à Alemanha é um "enorme desafio" e que são necessários "novos caminhos" para conseguir superá-lo.

"Traidora do povo"

A visita de Merkel foi a primeira da líder alemã a um abrigo para requerentes de asilo. Durante a chegada, ela foi recebida por vaias e gritos de "traidora do povo" por cerca de 200 pessoas, que se concentraram diante do local.

Segundo a agência de notícias alemã DPA, militantes de extrema direita convocaram protestos contra a visita de Merkel nas redes sociais.

A chegada da chefe de governo alemã e suas declarações à imprensa foram acompanhadas pelo barulho de buzinas de carros.

Angela Merkel já havia condenado na segunda-feira a violência do fim de semana em Heidenau, qualificando-a de repugnante e considerando vergonhoso que "famílias com crianças" participem em manifestações xenófobas.

Ataques se multiplicam

Nas noites de sexta-feira e de sábado passados, dezenas de pessoas ficaram feridas em confrontos entre a polícia e manifestantes de extrema direita, convocados pelo partido neonazista NPD a protestar contra a abertura do centro de refugiados na cidade.

Os ataques contra centros de refugiados têm se multiplicado na Alemanha, que espera receber apenas neste ano um número recorde de 800 mil pedidos de asilo.

Nos primeiros seis meses de 2015, foram registrados cerca de 200 ataques contra centros de refugiados, segundo números do Ministério do Interior da Alemanha.

MD/afp/lusa/dpa

Leia mais