1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Völler: "Cha Bum comeu muita Aspirina"

Treinador irrita-se com críticas, dispara contra ex-colegas de Seleção Alemã, alerta para "campanha" da imprensa de outros países e ironiza declarações do ídolo coreano que jogou no Bayer Leverkusen.

default

Técnico alemão costuma ser calmo e medir palavras, mas também sabe falar grosso

Völler: "Cha Bum comeu muita aspirina"

Técnico alemão irrita-se com críticas, dispara contra ex-colegas de Seleção Alemã, alerta para "campanha" da imprensa de outros países e ironiza declarações do ídolo coreano que jogou no Bayer Leverkusen.

Assim como depois da derrota da Alemanha para o País de Gales (1x0) na fase de preparação para a Copa do Mundo, o técnico alemão Rudi Völler perdeu a paciência com as críticas internacionais ao desempenho de sua equipe contra o Paraguai (vitória de 1 a 0) e abriu o verbo nesta segunda-feira, em Seogwipo, em entrevista à emissora de tevê Premiere, que funciona em sistema pay-tv. Sua irritação foi tanta que ignorou estar na Coréia do Sul e atacou, entre outros, Bum-Kun Cha, o maior ídolo do futebol daquele país e o "jogador do século da Ásia".

"Não podemos nos deixar influenciar quando um idiota qualquer, um jornalista inglês diz que o jogo foi uma porcaria ou quando o maluco do Bum-Kun Cha afirma que foi a pior partida da Alemanha a que já assistiu. Cha Bum comeu muita Aspirina quando jogou no Bayer Leverkusen", disparou o geralmente cauteloso Völler. O ex-diretor de esportes do clube alemão referiu-se a declarações do coreano na televisão do país organizador do mundial.

Völler completou: "Eu sei como é a imprensa estrangeira. Antes de mais nada, contra nós, alemães. Há um pouco de inveja nisso. A princípio, isto não é nem ruim. Especialmente quando vêm de alguns países, a gente recebe coisas como estas como elogio."

Ex-colegas – O treinador, porém, não admite certas críticas vindas da própria Alemanha. "Há alguns ex-jogadores, inclusive uns que jogaram comigo, que estão fazendo comentários imbecis. Eles devem ter dado cabeçadas demais em suas carreiras", ironizou o campeão mundial de 1990, insinuando que seus ex-colegas não batem mais bem da cabeça.

A réplica dirige especialmente a Günter Netzer (comentarista da emissora pública ARD, que transmite os jogos ao vivo com exclusividade por sinal aberto), Paul Breitner (participa do programa noturno Ran, que exibe reportagens, entrevistas e resumos dos jogos do dia na emissora Sat.1), Hannes Löhr e Klaus Fischer, que não pouparam o selecionado nacional de duras críticas, apesar da classificação para as quartas-de-final.

"Eu mesmo sou nosso maior crítico e sei também que não podemos nos permitir jogar tão mal quanto no primeiro tempo contra o Paraguai. Temos de melhorar muito, se quisermos passar para as semifinais", acrescentou Völler, sem deixar de lembrar: "Já conseguimos muito mais do que nos confiaram antes do mundial."

Leia mais

Links externos