1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

Uruguai faz oito no Taiti e enfrentará Brasil na semifinal

Mesmo com time misto, uruguaios passam sem problemas pelos taitianos, que se despedem do torneio com bandeiras brasileiras e agradecem à torcida. Goleiro da seleção da Oceania pega pênalti, mas não evita nova goleada.

Deu a lógica, neste domingo (23/06), na Arena Pernambuco, no Recife. A seleção uruguaia, mesmo entrando em campo com uma escalação repleta de jogadores reservas, goleou o Taiti por 8 a 0 e classificou-se para as semifinais da Copa das Confederações.

Com quatro gols de Abel Hernández, dois de Luis Suárez, um de Diego Pérez e um de Nicolás Lodeiro, a Celeste enterrou as minúsculas chances matemáticas de classificação do Taiti e encerrou o “conto de fadas” dos campeões da Oceania. Com seus gols, Luis Suárez ultrapassou o companheiro Diego Forlán na lista de artilharia da seleção uruguaia. Agora, ele tem 35, contra 33 do atacante do Internacional.

Os taitianos, que conquistaram a simpatia do público brasileiro, também atrairam os atacantes adversários. Foram impressionantes 24 gols sofridos em apenas três jogos disputados. Média de oito gols por jogo: um recorde absoluto em qualquer torneio de seleções da Fifa.

E se Jonathan Tehau será recebido como herói nacional na volta ao país por ter marcado o primeiro e único gol taitiano em competições intercontinentais, o goleiro Gilbert Meriel também deve ter os seus momentos de glória. No segundo tempo, quando o Uruguai já vencia por 4 a 0, o goleiro, que é apenas a terceira opção para a posição, defendeu o pênalti cobrado por Andrés Scotti. Momento de glória para o arqueiro e de vibração na Arena Pernambuco.

A partida que teve dois pênaltis marcados para a Celeste, também produziu as duas primeiras expulsões desta edição da Copa das Confederações. Scotti pelos uruguaios e Ludivion do lado taitiano. Andrés Scotti está inclusive suspenso para a semifinal, na quarta-feira (26/06), no Mineirão, contra o Brasil.

Após o apito final, todos os jogadores do Taiti, envoltos em bandeiras brasileiras, foram até o centro do gramado e agradeceram o carinho do público brasileiro com uma faixa com a mensagem: “Obrigado, Brasil!”. Emocionados, os taitianos deram a volta olímpica e foram aclamados pelos torcedores na Arena Pernambuco.

Confed Cup 2013 Uruguay gegen Tahiti

Abel Hernández cabeceia e marca logo no segundo minuto de jogo, o primeiro de seus quatro gols no jogo

O jogo

Não deu nem tempo para respirar. No segundo minuto de jogo, o zagueiro Scotti desviou a bola para o segundo poste após cobrança de escanteio, e o atacante Abel Hernández cabeceou livre, abrindo o marcador.

Os uruguaios começaram a tocar a bola e receberam algumas vaias do público presente. Sem opções criativas, arriscaram lançamentos. Aos 23 minutos, uma das muitas bolas longas deu certo e encontrou o centroavante Abel Hernández, que deu um chapéu em Jonathan Tehau e chutou sem chances para o goleiro Gilbert Meriel.

Três minutos depois, novo lançamento. O capitão Diego Pérez entrou na área como elemento surpresa, cabeceou no travessão e no rebote, tranquilamente, empurrou a bola para o gol vazio.

Confed Cup 2013 Uruguay gegen Tahiti

Matías Aguirregaray disputa a bola com o profissional taitiano Marama Vahirua, na Arena Pernambuco.

O Taiti então resolveu arriscar um pouco mais. Marama Vahirua, o único profissional do elenco, arriscou aos 33 minutos um chute que saiu fraco, para fácil defesa do goleiro uruguaio Martín Silva. Aos 39, grande chance para o segundo gol taitiano nesta Copa das Confederações. Steevy Chong-Hue, autor do gol que deu o título da Oceania ao Taiti, driblou Scotti, passou pelo goleiro uruguaio, mas saiu com bola e tudo pela linha de fundo.

Quase-gol  taitiano de um lado, gol uruguaio do outro lado. Walter Gargano esticou a bola para o artilheiro do jogo, Abel Hernández. O atacante do Palermo, com categoria, meteu de três dedos na saída do goleiro e completou seu hat-trick.

No começo do segundo tempo, o capitão taitiano, Nicolas Vallar, derrubou Matías Aguirregaray na área. Pênalti para o Uruguai. Andrés Scotti bateu e consagrou Gilbert Meriel. O goleiro acertou o canto e defendeu a cobrança, para delírio do público na Arena Pernambuco. Após desperdiçar a cobrança de pênalti, Scotti ainda cometeu falta na entrada da área e recebeu o segundo cartão amarelo.

A vantagem numérica do Taiti não persistiu muito tempo. Aos 14 minutos, em lance semelhante ao de Scotti, Ludivion derrubou Diego Pérez e também foi expulso. No minuto seguinte, o quinto gol uruguaio. Walter Gargano chutou para o meio da área e Nicolás Lodeiro, sozinho, praticamente em cima da linha, só completou.

Aos 20 minutos do segundo tempo, novo pênalti para a Celeste. Desta vez Abel Hernández bateu e não desperdiçou.  Faltando dez minutos para o apito final, Luis Suárez, que havia entrado durante o segundo tempo, recebeu no mano a mano, driblou o zagueiro Caroine e tocou ao lado do já deitado goleiro taitiano. O atacante do Liverpool ainda teve tempo para deixar o seu segundo no jogo, após passe de Abel Hernández.    

Oito a zero placar final. Vitória tranquila do Uruguai, que agora enfrentará a seleção brasileira, em clássico na próxima quarta-feira, dia 26 de junho, no Mineirão.

Ficha técnica

Local: Arena Pernambuco – Recife

Gols: Abel Hernández (1min, 23min e 45min do primeiro tempo, 21min do segundo tempo); Diego Pérez (26min do primeiro tempo); Nicolás Lodeiro (15min do segundo tempo) e Luis Suárez (36min e 44min do segundo tempo)

Cartões amarelos: Andrés Scotti e Diego Pérez (Uruguai); Teheivarri Ludivion, Nicolas Vallar e Steevy Chong-Hue (Taiti)

Cartões vermelhos: Andrés Scotti (Uruguai); Teheivarri Ludivion (Taiti)

Arbitragem: Pedro Proença (Portugal), auxiliado pelos seus compatriotas Bertino Miranda e José Trigo.

Uruguai: Martín Silva; Sebastián Coates, Matías Aguirregaray, Andrés Scotti; Walter Gargano, Sebastian Eguren, Diego Pérez, Gastón Ramírez (Luis Suárez), Álvaro Pereira e Nicolás Lodeiro; Abel Hernández.
Técnico: Óscar Tabárez.

Taiti: Gilbert Meriel; Ricky Aitamai (Edson Lemaire), Jonathan Tehau, Teheivarri Ludivion, Nicolas Vallar e Vincent Simon; Henri Caroine, Lorenzo Tehau (Stanley Atani), Marama Vahirua e Samuel Hnanyine (Yohann Tihoni); Steevy Chong-Hue.
Técnico: Eddy Etaeta.