Universidade conclui que tese de ex-ministro alemão da Defesa é plágio | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 06.05.2011
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Universidade conclui que tese de ex-ministro alemão da Defesa é plágio

Ex-ministro Karl-Theodor zu Guttenberg, que renunciou ao cargo devido ao escândalo de plágio na sua tese de doutorado, teve a intenção de enganar, conclui comissão da Universidade de Bayreuth.

Guttenberg no Bundestag: ex-ministro usou sem creditar o trabalho da assessoria científica da casa

Guttenberg usou sem creditar trabalho da assessoria científica do Bundestag

O ex-ministro alemão da Defesa Karl-Theodor zu Guttenberg cometeu plágio em sua tese de doutorado, concluiu a Universidade de Bayreuth, no sul da Alemanha, em nota divulgada nesta sexta-feira (06/05).

Segundo uma comissão que analisou o caso, a acusação de "má conduta científica intencional" aplica-se a Guttenberg, que já havia perdido o título de doutor em 23 de fevereiro último.

Uma semana depois, o escândalo de plágio levou o político bávaro a renunciar ao cargo de ministro da Defesa. O plágio cometido por um nome do primeiro escalão do governo da premiê Angela Merkel causou indignação no meio acadêmico alemão, principalmente porque a chanceler federal descartou afastar o social-cristão do seu posto.

Defesa ignorada

Nas palavras dos especialistas, Guttenberg "enganou deliberadamente". Ao longo de toda a tese encontram-se trechos que podem ser classificados como plágio. Isso vale principalmente para o uso de documentos produzidos pela assessoria científica do Bundestag (câmara baixa do Parlamento alemão).

Os especialistas concluíram que Guttenberg reformulou textos alheios, trocando palavras por sinônimos ou usando construções gramaticais alternativas. Tal comportamento comprova a intenção de enganar, afirma a comissão.

No último dia 23 de abril, Guttenberg encaminhara à universidade uma defesa contra as acusações. A comissão não fez referências ao documento. O relatório completo da comissão será apresentado na próxima quarta-feira.

AS/dpa/dpad
Revisão: Augusto Valente

Leia mais