1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Estudar na Alemanha

Universidade Albert Ludwig é celeiro de prêmios Nobel

Ensino, ciência, pesquisa e Freiburg são conceitos inseparáveis desde a fundação da Universidade Albert Ludwig, há mais de 550 anos.

default

Lema "a liberdade vos libertará" num dos prédios da universidade

A pequena Freiburg, na Floresta Negra, tem uma longa tradição universitária. Por isso, não é acaso que a universidade esteja localizada no coração da cidade. As Ciências Humanas desempenhem papel importante nesta instituição, que tem um amplo espectro de mais de 60 cursos oferecidos por suas 11 faculdades.

Seus cursos de Filologia Germânica, Medicina Humana, Medicina Dental, História, Direito, Sociologia e Filologia Inglesa têm reconhecimento internacional. Mais de 15 prêmios Nobel passaram pela instituição, seja como estudantes ou como professores.

Nomes famosos em várias áreas

Entre alguns dos destacados com o prêmio estão Paul Ehrlich, Nobel de Medicina ou Fisiologia em 1908, o economista Friedrich August von Hayek (1974) e o químico Hermann Staudinger (1953).

Em Freiburg estiveram não só o grande humanista Erasmo de Rotterdã, como também os conhecidos filósofos Martin Heidegger, Edith Stein e Herbert Marcuse.

Uma das peculiaridades da instituição é a grande porcentagem de estudantes estrangeiros. O site da universidade informa que no primeiro semestre de 2008 este percentual era de 16,7%.

A história

A Universidade Albert Ludwig foi fundada em 21 de setembro de 1457 pelo arquiduque Alberto 6º da Áustria. Inicialmente era composta por quatro faculdades: Teologia, Direito, Medicina e Filosofia. Esta última, no entendimento da época, era disciplina obrigatória para todos os estudantes. Só em 1460 recebeu o status de curso.

Kollegiengebäude der Albert-Ludwigs-Universität Freiburg

Figuras de Homero e Aristóteles guarnecem a entrada do prédio principal da universidade

Depois de entregue aos jesuítas em 1620, a universidade tornou-se um centro de difusão da crença católica, o que com o passar do tempo tornou-se um obstáculo ao desenvolvimento da pesquisa científica. Na época, Freiburg servia de contraponto a outra universidade de orientação religiosa naquela região: Heidelberg, de orientação evangélica.

O segundo nome da instituição deve-se ao grão-duque Ludwig de Baden, que a partir de 1817 passou a assegurar um orçamento fixo à universidade. Só no século 18 aconteceria uma liberalização religiosa, inclusive com a introdução de novos cursos.

Um importante fator de atração a Freiburg, no estado de Baden-Württemberg, é a qualidade de vida na cidade, próxima da França e da Suíça. Além disso, ela fica numa das regiões do país que recebe maior incidência de radiação solar. (rw)

Leia mais