1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

União Europeia aprova novas sanções ao regime de Assad

Proibições de viagens e congelamentos de bens são ampliados para mais pessoas e empresas ligadas ao governo Assad. Novo pacote de sanções ao Irã está em discussão.

A União Europeia (UE) aprovou nesta segunda-feira (15/10), durante um encontro de ministros do Exterior em Luxemburgo, novas sanções ao regime do presidente sírio Bashar al-Assad, incluindo o congelamento de bens e proibições para viagens de mais 28 sírios e duas empresas do país.

Segundo diplomatas, as duas empresas são suspeitas de ter comprado armas ou outros bens usados na repressão à oposição síria. Também a empresa aérea Syrian Arab Airlines foi proibida de viajar para a Europa.

Esta foi a 19ª rodada de sanções desde o começo do conflito na Síria, em março de 2011, e elevou para 181 o número de pessoas e para 54 o de empresas incluídas na lista negra da UE.

Sanções ao Irã

Além da Síria, os ministros deverão aprovar um reforço das sanções ao Irã, por causa da ausência de progressos nas discussões sobre o programa nuclear do país.

"O Irã não avançou em nenhuma das questões importantes os últimos meses. Sendo assim, devemos aumentar a pressão com as sanções", declarou o ministro alemão do Exterior, Guido Westerwelle, neste domingo.

De acordo com fontes diplomáticas, o novo pacote de sanções deverá visar em particular as transações financeiras e os setores do gás, transportes e comércio.

Todos os negócios entre bancos europeus e iranianos serão proibidos acima de um limite "relativamente baixo", embora exceções possam ser feitas em casos de emergências médicas ou humanitárias, de acordo com um diplomata.

A importação de gás iraniano, mesmo pequena, será proibida, e mais 30 companhias entrarão na lista negra de congelamento de bens da UE.

RO/afp/lusa
Revisão: Alexandre Schossler

Leia mais