1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

União Européia insiste em solução diplomática com Teerã

Bloco aposta em mais uma tentativa diplomática para solucionar impasse envolvendo o programa nuclear do Irã. Javier Solana foi encarregado pelos ministros das Relações Exteriores de negociar em Teerã.

default

Solana: nova missão

"Não há nenhum prazo", esclareceu o encarregado de segurança e relações exteriores da União Européia (UE), Javier Solana, neste sábado (02/09) na Finlândia, ao sair da reunião em que os 25 ministros do Exterior do bloco o encarregaram de mais uma vez tentar solucionar o impasse entre o Ocidente e o governo em Teerã por causa do programa nuclear iraniano.

Solana pretende se reunir com o principal negociador nuclear do Irã, Ali Larijani, nos próximos dias, para esclarecer ambigüidades na resposta do governo iraniano à oferta da Alemanha e dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU (EUA, Rússia, China, Reino Unido e França).

Estes países haviam oferecido cooperação técnica e econômica, se o Irã encerrasse as atividades que podem levar à produção de armas atômicas. "Não faremos novas propostas ao Irã. Há papel suficiente sobre a mesa. As condições da comunidade internacional são claras", salientou Solana.

Os ministros da UE evitaram falar publicamente de sanções, caso Teerã não cumpra a exigência de interromper o enriquecimento de urânio, e ressaltaram a preferência por uma solução por meio do diálogo. "Ainda não estamos tão longe a ponto de falar em sanções. Daremos um passo após o outro", salientou o ministro finlandês das Relações Exteriores, Erkki Tuomioja.

Solana deverá apresentar o resultado de suas conversas na próxima reunião do conselho de ministros do Exterior da UE, marcada para 15 de setembro, em Bruxelas.

Steinmeier espera sinal de Teerã

Frank-Walter Steinmeier

Steinmeier espera sinal do Irã

"A União Européia (UE) não deve desperdiçar nenhuma oportunidade de reatamento das negociações com Teerã", disse o ministro alemão das Relações Exteriores, Frank-Walter Steinmeier. A UE e a Alemanha "não têm nenhum interesse na escalada do conflito nuclear com o Irã durante as negociações dos próximos dias ou semanas no Conselho de Segurança das Nações Unidas", afirmou o chefe da diplomacia alemã em Helsinque.

Steinmeier assinalou que o bloco europeu espera um sinal de cooperação de Teerã. A comunidade internacional não pode aceitar que, durante as negociações, a cada dia que passa, o Irã apresente novos fatos, advertiu Steinmeier.

A União Européia também aguarda os resultados da visita de Kofi Annan ao Irã, em sua primeira visita ao país em quatro anos. Na chegada do secretário-geral das Nações Unidas, neste sábado, o presidente iraniano, Mahmud Ahmadinejad, voltou a ressaltar que seu país apóia a paz, "mas não vai abrir mão de seu direito à tecnologia nuclear."

A visita de Annan ao Irã acontece dois dias depois que a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), o órgão das Nações Unidas para vigilância nuclear, informou que o governo iraniano não cumpriu o prazo de 31 de agosto imposto pelo Conselho de Segurança da ONU para suspender os processos de enriquecimento de urânio.

Leia mais