1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

União Européia é o maior investidor em Cuba

Europeus participam de mais de 50% das parceiras em Cuba. A Espanha é o país da UE com presença mais forte em joint-ventures na ilha de Fidel Castro.

A União Européia é o maior investidor estrangeiro em Cuba, anunciou, no único país comunista das Américas, o ministério criado especialmente para coordenar investimentos do exterior. Os europeus participam de mais da metade das 403 parcerias de empresas cubanas com estrangeiras. A maioria se estabeleceu nos últimos anos, com a cautelosa abertura de Fidel Castro para formas de cooperação com elementos capitalistas.

A Espanha é o país da UE com maior presença em Cuba, com participação em 104 joint-ventures. Empresas mistas como essas são praticamente a única forma de investimentos estrangeiros, já que as leis cubanas não admitem subsidiárias de empresas forâneas sem participação nacional, geralmente do Estado cubano. A maioria das parcerias se dá nos setores de turismo, prospeção de petróleo e gás, mineração, fabricação de cimento e indústria farmacêutica.

Os investimentos somam 5,2 bilhões de dólares, segundo o governo de Havana. Esse montante, contudo, inclui projetos concluídos e anúncios de aplicação de capital em empresas a serem implantadas. Não há informações oficiais sobre o fluxo anual de capitais a Cuba.

As empresas alemãs são igualmente cautelosas com informações sobre seus investimentos no Estado do Caribe. Elas temem represálias ou dificuldades nos EUA, se ficar patente que driblaram o embargo americano contra Cuba.