1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Unesco anuncia novos Patrimônios Mundiais da Humanidade

A Universidade de Coimbra, o Monte Fuji e o parque Wilhelmshöhe, na Alemanha, estão entre os sítios reconhecidos pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura como novos Patrimônios Mundiais.

Desde o início de sua 37ª reunião anual, que em 2013 acontece de 16 a 27 de junho em Phnom Pehn, no Camboja, o Comitê do Patrimônio Histórico da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) já elevou 19 monumentos e sítios ao status de Patrimônio Mundial da Humanidade.

Com suas construções do século 13, a Universidade de Coimbra, em Portugal, está entre os novos Patrimônios Mundiais, como também os 3.776 metros do Monte Fuji, no Japão, reconhecido pela Unesco como santuário e fonte de inspiração artística.

A Itália, país com maior número de Patrimônios Mundiais, também ganhou mais dois: o vulcão Etna e os palácios que família Medici construiu entre os séculos 15 e 17, em Florença. Os terraços de arroz na província de Yunnan, na China, a costa desértica da Namíbia com suas dunas movediças, o centro histórico de Agadèz, no Níger, o Palácio de Golestan, no Irã, as ruínas do assentamento de Quersoneso (que os gregos do século 5° a.C. construíram na atual península da Crimeia, na Ucrânia) e o Forte do Al-Zubarah, no Catar, também foram reconhecidos como Patrimônio Mundial

O Comitê da Unesco decidiu classificar ainda no último domingo (23/06) o conjunto paisagístico e arquitetônico do Bergpark Wilhelmshöhe, em Kassel, centro da Alemanha, como novo Patrimônio Mundial da Humanidade.

Portugal Coimbra Universität UNESCO Kulturerbe

Com construções seculares, Universidade de Coimbra é novo Patrimônio da Humanidade

Barroco paisagístico montanhoso

Com 240 hectares de área, o Bergpark ("parque da montanha", em alemão) é o maior parque de relevo montanhoso urbano da Europa. O conjunto barroco é encabeçado pela estátua do Hércules, símbolo da cidade que se eleva a 523 metros sobre Kassel. A estátua fica sobre um pedestal de 70 metros de altura. Acompanhando o relevo, fontes e canais se estendem pelo parque até o Palácio Wilhelmshöhe, localizado cerca de 250 metros abaixo do Hércules.

No Palácio Wilhelmshöhe se encontra hoje uma das maiores coleções de velhos mestres pintores (Rembrandt, Ticiano, Rubens, entre outros) da Europa, e o Löwenburg, um castelo-ruína construído em 1802 no espírito do romantismo.

O parque concebido no final do século 17 é bastante conhecido por suas fontes de água. O complexo sistema hidráulico alimenta fontes, cascatas e vários monumentos. Forma um teatro aquático único para sua época: 750 mil litros de água descem 80 metros por cachoeiras artificiais, espelhos d'água, calhas e aquedutos, culminando, no final, numa fonte de 50 metros de altura sobre o lago do palácio.

Flash-Galerie Meteoriten

O Monte Fuji, no Japão, é fonte de inspiração religiosa e artística, diz Unesco

Alegria em Kassel

Justificando a escolha, a Unesco declarou neste domingo que o parque representa "o ideal da monarquia absolutista" e é um "notável testemunho da estética do período barroco e romântico." A Unesco explicou ainda que a estátua do semideus grego Hércules seria técnica e artisticamente a mais ousada escultura monumental dos primórdios da era moderna.

Em nenhum outro lugar do mundo, afirmou a Unesco, viu-se construída, àquela época, uma arquitetura em tais dimensões de parque de encosta e um sistema hidráulico tecnicamente tão perfeito como em Kassel a partir de 1691, sob a regência do conde Karl von Hessen-Kassel (1654-1730).

"A alegria é grande", afirmou em Phnom Pehn o presidente do Departamento de Patrimônio Histórico do estado de Hessen, Gerd Weiss. "Assim, Kassel não será apenas conhecida como a cidade da Documenta, exposição que a cada cinco anos atrai os aficionados da arte contemporânea, mas como um ponto de encontro de pessoas interessadas em paisagismo e na arquitetura de jardins." A entrada do parque deverá continuar sendo gratuita.

Reunindo 280 páginas de texto e 200 fotos, Gerd Weiss e sua equipe trabalharam durante quatro anos no dossiê de candidatura do Bergpark a Patrimônio Mundial. Com o reconhecimento da Unesco, a Alemanha passa a possuir 38 Patrimônios Mundiais da Humanidade. ´

No total, a lista de Patrimônios Mundiais da Unesco inclui, até agora, 981 monumentos e sítios em mais de 150 países. Até o próximo dia 27 de junho, a Unesco irá analisar a inscrição de 32 sítios que se candidataram este ano à Lista do Patrimônio Mundial. A lista não inclui sítios brasileiros.

CA/dpa/afp/lusa/epd

Leia mais