1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Uma visão do Carnaval de Colônia

Quem não sabe, mal acredita. Pelo menos quem vê nos alemães um povo frio. Contrastando com o clima chuvoso de outono e inverno, a quinta estação do ano – o Carnaval – traz à tona a alegria às margens do Reno.

default

Sorrisos contagiantes na abertura do Carnaval de Colônia

Garrafas quebradas, pontas de cigarro meio desfeitas entre cabelos soltos de perucas coloridas – é isto que resta nas ruas de Colônia. As mesmas que, durante o ano, se não brilham, pelo menos se mantêm relativamente limpas. Nesta cidade da região do Reno, o Carnaval não passa despercebido. Nem durante os dias em que acontece, nem nos seguintes. É que, depois de secarem, as ruas ficam colantes, pouco convidativas, deixando a impressão de serem mais cinzentas.
Quinta estação do ano

Carnaval é festa de fevereiro. Na região do Reno, no entanto, a abertura oficial é em novembro, como manda a tradição: dia 11 pela manhã, às 11h11min. Durante os três meses que se seguem, várias cidades alemãs se transformam literalmente – não só Colônia, mas também Düsseldorf, a grande concorrente, e outras, como Bonn ou Mainz.

Eröffnung des Karnevals Alte Frau

Os idosos também saem às ruas para festejar

O Carnaval é seguido a rigor. Todos participam, todos festejam, todos se fantasiam. E todos se alteram. Tanto que se fala na quinta estação do ano. Do mais novo ao mais velho, a idade perde o sentido. Do nariz de palhaço à fantasia mais elaborada, pelo menos uma leve corzinha é obrigatória. Nas ruas, o Mozart encontra o Ronaldinho, a pasta de dentes abraça o pacote de batatas fritas, o palhaço beija o cowboy. “Bützje mich!” – Beije-me!

Quem pensa que os alemães são organizados, pontuais, distantes mesmo, engana-se. Qualquer clichê sobre este povo cai por terra, pelo menos a esta altura. O caos é rei, a preguiça, acompanhante, e a emoção domina.

Por todos os lados se vê gente distribuindo “Bützje”, o beijinho sem conotação sexual. O “Bützje” é apenas sinal de alegria e ninguém o leva a mal. Neste momento, o estranho é não participar da festa. Como canta uma música carnavalesca, em Colônia ama-se a vida, o amor, a diversão.

Eröffnung des Karnevals Schon tagsüber häuft sich der Müll auf den Straßen

Muitas pessoas acabam se cortando por causa das garrafas quebradas no chão

E também se ama o álcool. E é precisamente esta a maior crítica em muitas regiões da Alemanha ao Carnaval do Reno. Responsabiliza-se a cerveja pelo bom humor dos foliões.

Mas isso só pode dizer quem não vê o empenho com que são feitas as fantasias, o orgulho por participar da grande festa popular, refletido nos olhos de todos.

Leia mais