1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

"Uma tragédia para todo o país"

Governador da Baviera, Horst Seehofer, lamenta colisão entre dois trens no estado alemão. Merkel manifesta solidariedade e agradece às equipes de resgate pelo trabalho "em condições difíceis".

A

colisão frontal entre dois trens na Baviera

, no sul da Alemanha, na manhã desta terça-feira (09/02) deixou ao menos dez mortos e um gosto amargo no país em meio ao Carnaval.

O governador da Baviera, Horst Seehofer, mostrou-se profundamente abalado com o ocorrido. "Meus sentimentos estão com as vítimas dessa catástrofe e seus familiares, aos quais eu transmito o meu profundo pesar", disse. "Esta é uma tragédia para todo o nosso país, a qual nos enche de tristeza e horror."

A chanceler federal alemã, Angela Merkel, também se declarou chocada com o desastre. "Meus sentimentos estão com as famílias das nove pessoas que perderam suas vidas e também com os inúmeros feridos que lutam com as consequências do desastre", afirmou a chanceler, acrescentando que deseja uma rápida e completa recuperação a todos os feridos. Merkel agradeceu às equipes de resgate pelo trabalho "em condições difíceis".

O Bayern de Munique emitiu nota de solidariedade com as vítimas. "Nossos sentimentos estão com as vítimas desse trágico desastre de trem perto de Bad Aibling e com as suas famílias", escreveu o time de futebol no Twitter.

Religiosos também manifestaram seu pesar diante da tragédia. O presidente do conselho da Igreja Evangélica Luterana na Alemanha, Heinrich Bedford-Strohm, disse estar "em pensamento e em oração" junto aos afetados, sobretudo os familiares dos mortos. "É algo assustador quando se está indo para o trabalho, em pleno cotidiano, e algo assim acontece."

Reinhard Marx, presidente da Conferência dos Bispos Alemães – união dos bispos de todas as dioceses católicas do país – afirmou estar orando pelas vítimas e seus familiares. "Pedimos a assistência e o consolo de Deus para eles", declarou.

AS/LPF/dpa/afp

Leia mais