1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Uma "Madonna" vermelha para Schumacher

A inesperada vitória de Michael Schumacher no GP do Brasil, com o novo carro F2002 da Ferrari, provocou uma onda de euforia sem precedentes na imprensa italiana.

default

Michael Schumacher no cockpit da F2002

"Uma nova rainha para o príncipe Michael", estampou La Gazzeta dello Sport. "Esta Ferrari é uma das maiores obras-primas já construídas pela mais famosa escuderia do mundo. Esta Ferrari não é apenas uma rainha, esta Ferrari é uma Madonna!"

Mesmo a velha F2001, com a qual Rubens Barrichello deu 17 voltas antes de quebrar com problemas hidráulicos, foi coberta de elogios: "Com a dignidade de uma rainha mãe, a F2001 exalou o seu último sopro de vida no Brasil", escreveu La Gazzeta dello Sport.

Apesar do incomensurável júbilo sobre o novo "santuário nacional vermelho de Maranello" (sede da Ferrari), os italianos não deixaram de reconhecer a contribuição de Michael Schumacher para o triunfo: "Uma obra-prima de Schumacher", escreveu o jornal Corriere della Sera. "Schumacher só existe um no mundo".

Nem mesmo o seu irmão Ralf, da Williams-BMW, que até a última volta andou colado em Michael ameaçando o primeiro lugar, mereceu a consideração: "Ralf nunca será um Michael Schumacher. Ele será sempre apenas ‘Ralf’, comentou o Corriere della Sera.

"Fórmula Schumacher" – Em compensação, o jornal La Gazzeta di Parma acredita que os dois irmãos alemães irão dominar a F1 a tal ponto, que esta categoria deveria mudar o nome para "Fórmula Schumacher". O resto dos pilotos vem muito mais atrás, ressaltou o jornal Alto Adige, chamando a atenção para o fato que o escocês David Coulthard (McLaren-Mercedes), terceiro colocado do GB Brasil, tenha chegado com quase um minuto de atraso. "Coulthard foi degradado pelos irmãos terríveis", concluiu o jornal.

Em São Paulo, Michael Schumacher "consumou uma obra-prima", elogiou o La Repubblica. Com o seu 100º pódio em Interlagos o piloto alemão festejou mais um jubileu. Apenas Alian Prost tem mais pódios: 106. Mas o francês precisou de 199 corridas para atingir esta marca, enquanto Michael Schumacher participou de apenas 164 provas.

Diretor – Os italianos já especulam sobre o futuro de Michael Schumacher na Ferrari. "Schumacher será o Todt do futuro", afirma o diário Il Giornale, baseado em boatos divulgados pela imprensa inglesa, de que o piloto alemão iria substituir o francês Jean Todt no cargo de diretor esportivo da Ferrari, a partir de 2005.

Leia mais