1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Uma Berlinale de surpresas

Filmes britânico-irlandês e japonês deixam para trás os apontados como favoritos pela imprensa. Documentário rodado no Brasil ganha prêmio do júri ecumênico.

default

Andreas Dresen (Halbe Treppe): um diretor alemão arrebata o Urso de Prata

O júri oficial do Festival Internacional de Cinema de Berlim deste ano aprontou uma surpresa. Escolheu duas produções para o Urso de Ouro de melhor filme e nenhuma delas estava na lista de mais cotados pelos jornalistas que acompanham a Berlinale. Entregue na noite deste domingo, o prêmio foi para Bloody Sunday, do diretor inglês Paul Greengrass, e Sen To Chihiro No Kamikakushi – Spirited Away, do japonês Hayao Miyazaki.

Bloody Sunday reconstrói um episódio real de 1973, na localidade de Derry, Irlanda do Norte. Pára-quedistas britânicos atacam uma manifestação por direitos humanos. A intervenção militar resulta em 13 mortos e muitos feridos.

Este é o segundo prêmio arrebatado pela película de Greengrass em Berlim. O júri internacional ecumênico igualmente escolhara o filme, já no sábado, como o melhor do festival. "A obra mostra as conseqüências destruidoras de uma política que admite a violência para resolver problemas sociais e religiosos", justificou Werner Schneider-Quindeau, presidente do júri religioso.

Desenho animado ganha ouro e favoritos, prata

Já o segundo filme selecionado pelo júri oficial, presidido pela diretora indiana Mira Nair, é um desenho animado, do velho mestre Miyazaki. Spirited Away baseia-se no livro Os túmulos de Atuan, de Ursula Le Guin. A história conta a aventura de uma menina numa terra cheia de deuses e duendes.

As películas cotadas pela imprensa, porém, não saíram da Berlinale completamente de mãos vazias. O alemão Halbe Treppe, de Andreas Dresen, ficou com o Urso de Prata de melhor filme. A norte-americana Halle Berry levou o prêmio de melhor atriz por sua atuação em Monster's Ball. E Huit Femmes e seu elenco de belas atrizes, capitaneadas por Catherine Deneuve, acabou recebendo um Urso de Prata por "destacado desempenho artístico".

Brasil na tela rende prêmio a jamaicano

Mesmo sem ter produção concorrendo ao Urso de Ouro, ganho por Central do Brasil em 1998, as terras tupiniquins não passaram desapercebidas na Berlinale. O documentário É Minha Cara (That's my face), do jamaicano Thomas Allan Harris, recebeu um prêmio de 2,5 mil euros do júri ecumênico, por empreender uma viagem bem humorada e "de forma extraordinária" às raízes da família do diretor.

Gravada quase toda em Salvador-BA, a película do jamaicano é falada em português. "A força das raízes afro-americanas está na Bahia", disse Harris ao justificar por que escolheu o Brasil para rodar o documentário.

Os prêmios oficiais da Berlinale 2002

Ursos de Ouro (Melhor Filme)

  • Bloody Sunday, de Paul Greengrass (Grã-Bretanha/Irlanda),
  • Sen To Chihiro No Kamikakushi – Spirited Away, de Hayao Miyazaki (Japão)

    Ursos de Prata

    • Grande Prêmio do Júri: Halbe Treppe, de Andreas Dresen (Alemanha)
    • Melhor Diretor: georgiano Otar Iosseliani, por Lundi Matin (França/Itália)
    • Melhor Ator: francês Jacques Gamblin, em Laissez-Passer (França)
    • Melhor Atriz: norte-americana Halle Berry, em Monster's Ball (EUA)
    • Destacado Desempenho Artístico: Huit Femmes, de François Ozon (França)

Leia mais