Um pouco da história do Deutsche Mark | Notícias e análises sobre a economia brasileira e mundial | DW | 27.02.2002
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Um pouco da história do Deutsche Mark

O marco é parte da história da Alemanha. Ele surgiu junto com o Banco Central alemão, esteve presente durante toda a reconstrução do país após a Segunda Guerra e foi mais tarde a moeda da reunificação alemã.

default

As moedas do marco alemão e dos fênigues, seus centavos

Para que fosse feita uma reforma da moeda nacional, foi fundado em 1º de março de 1948 o Bank Deutscher Länder, o banco dos estados alemães. Ele é o antecessor do atual banco central alemão, o Deutsche Bundesbank. Três meses depois, quando a instituição havia concluído sua reforma, o marco alemão passou a ser a moeda oficial em circulação e o fênigue, sua centésima unidade.

As primeiras moedas foram emitidas em 24 de janeiro de 1949. Eram moedas de 1 fênigue, que tinham impressos os anos de 1948 e 1949 com os escritos Bank Deutscher Länder.

Quando a constituição foi promulgada em maio de 49, a unidade dos territórios ocupados pelas forças ocidentais estava assegurada e, com isso, a República Federal da Alemanha. Era hora de alterar os escritos nas moedas, que, de 1950 em diante, trariam o nome Bundesrepublik Deutschland.

As primeiras moedas de 2 marcos com os motivos da espiga foram emitidas em maio de 1951. No período de 57 a 71, o rosto do cientista Max Planck estampou o reverso da moeda. De 1969 em diante, diversas figuras políticas emprestaram seu rosto à moeda, entre eles Konrad Adenauer, Theodor Heuss, Kurt Schumacher e Willy Brandt.

Em maio de 51 foram postas em circulação as moedas de 5 marcos, cunhadas em prata. Elas duraram só até 1975, quando foram substituídas por moedas cunhadas em cobre e níquel.

Após a união das duas Alemanhas, em 1990, o marco alemão passou a ser a única moeda corrente em todo o território nacional alemão, até dar lugar ao euro.

Links externos