1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

UE tem quase 380 milhões de habitantes

A Alemanha é o país mais populoso da União Européia, mas tem a mais baixa taxa de crescimento demográfico.

default

A União Européia tem alta densidade demográfica, mas a população cresce vagarosamente

Atualmente vivem nos 15 países da União Européia 379,4 milhões de pessoas, segundo os levantamentos do Eurostat, o departamento de estatísticas da comunidade, relativos ao desenvolvimento demográfico em 2001. No espaço de um ano, a população cresceu em 1,5 milhão.

Com 82,4 milhões de habitantes, a Alemanha mantém sua posição de país mais populoso, seguido de longe pela Grã-Bretanha, que acaba de ultrapassar a marca de 60 milhões. O menor país da comunidade é Luxemburgo, com um população que não chega a meio milhão.

Num outro quesito, porém, a Alemanha ocupa o último lugar: no referente à taxa de nascimentos. No ano passado, registraram-se no país nove nascimentos por cada mil habitantes, enquanto a média na UE é de 10,6.

A tendência de ter cada vez menos filhos prosseguiu na UE como um todo, tendo ocorrido menos nascimentos em 2001 do que em 2000. No entanto, como o número de óbitos também caiu, em conseqüência da maior expectativa de vida, quase todos os países tiveram um leve crescimento natural da população. As duas únicas exceções foram a Suécia e a Alemanha.

Migração – Se não fossem os imigrantes, a população alemã teria diminuído. Graças à entrada de pessoas provenientes de outros países, porém, houve um acréscimo de 100 mil habitantes.

Um aspecto interessante é que a Alemanha deixou de ser o país mais atraente para estrangeiros em busca de dias melhores em outras terras. Em números absolutos, a Espanha e a Itália receberam muito mais imigrantes do que a Alemanha.

A maioria absoluta (72,2%) dos imigrantes que buscaram a UE distribuiu-se por quatro países: 23,6% foram para a Espanha, 17% para a Itália e outros 17% para a Alemanha, 14,6% para a Grã-Bretanha. Ao todo imigraram para a UE, em 2001, um milhão de pessoas a mais do que as que deixaram a comunidade. Há apenas três anos, o saldo de excedentes na estatística dos migrantes era de meio milhão.

As perspectivas de um crescimento natural da população européia não são róseas tampouco para depois da ampliação da comunidade com a adesão de países do Leste Europeu. Em oito dos 12 candidatos, a população decresceu, no ano passado, principalmente nos três países bálticos, Estônia, Letônia e Lituânia.