1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

UE sinaliza fim das sanções a Belarus

Após as eleições presidenciais transcorrerem sem incidentes, os Estados-membros da União Europeia poderão remover temporariamente as sanções ao país. OSCE denuncia "problemas significativos" na apuração dos votos.

Os Estados-membros da União Europeia concordaram em suspender as sanções contra Belarus, após as eleições presidenciais deste domingo transcorrerem sem nenhum incidente, informou nesta segunda-feira (12/10) o ministro francês de Assuntos Europeus, Harlem Désir.

Désir explicou, após a reunião dos ministros do Exterior da UE em Luxemburgo, que as sanções "serão suspensas pelos próximos quatro anos, mas poderão ser restabelecidas imediatamente, se necessário".

Segundo o ministro francês, as eleições transcorreram "do modo mais transparente e calmo possível", em comparação a pleitos anteriores marcados pela violência e pela detenção de líderes da oposição.

A decisão poderá significar o fim de um período de nove anos de isolamento diplomático internacional do governo do presidente

Alexander Lukashenko, que conquistou seu quinto mandato na eleição de domingo

, com 83% dos votos. O pleito, cercado de controvérsias, foi amplamente boicotado pela oposição.

A Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), que monitorou as eleições no país, denunciou que "problemas significativos, em particular, durante a contagem e apuração dos votos, abalaram a credibilidade das eleições".

"O processo de contagem dos votos foi avaliado como negativo em 30% dos locais de apuração observados", informou a OSCE em comunicado.

Lukashenko, descrito como "o último ditador da Europa", governa o país desde 1994. O distanciamento de seu governo com a Rússia, em razão da crise na Ucrânia, fez com que os líderes europeus o enxergassem mais positivamente.

RC/afp/ap/dpa

Leia mais