1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Ciência e Saúde

UE pode destinar recursos para combater desmatamento no Brasil

Comissário europeu para Energia e Clima afirma que parte de fundo de 500 milhões de euros pode ser aplicado em projetos brasileiros. Redução de desmatamento é fundamental para diminuir emissões no Brasil.

A União Europeia (UE) afirmou nesta terça-feira (03/11) que pode destinar parte de um fundo de 500 milhões de euros voltado a projetos de preservação ambiental para combater o desmatamento da floresta amazônica no Brasil.

"Estamos aqui para elogiar a política brasileira de combate ao desmatamento e para dizer que vamos continuar a apoiá-la", afirmou o comissário europeu para Energia e Clima, Miguel Arias Cañete, após um encontro com a ministra brasileira do Meio Ambiente, Izabella Teixeira.

Cañete disse que o Brasil pode ser um dos beneficiários do fundo de 500 milhões de euros criados para financiar projetos de preservação florestal em países em desenvolvimento até 2020, como estratégia para reduzir as emissões de gases do efeito estufa.

"O destino desses recursos serão definidos em função dos projetos que serão apresentados por diferentes países, inclusive o Brasil", completou o comissário.

A ministra brasileira afirmou que o país foi capaz de reduzir em 41% as emissões de gases do efeito estufa entre 2005 e 2012, principalmente, devido à política de combate ao desmatamento.

"Enquanto o desmatamento representou 57% das emissões brasileiras em 2005, esse percentual caiu para 15% no ano passado", ressaltou Teixeira.

Reduzir o desmatamento é uma das principais ferramentas do Brasil para cumprir metas a serem estipuladas em um possível acordo para mitigar as mudanças climáticas e evitar o aquecimento global que será discutido na 21ª Conferência do Clima das Nações Unidas (COP 21) que ocorre em Paris, no final de novembro.

O Brasil pretende reduzir em 37% as emissões de gases do efeito estufa até 2025 e em 43% até 2030, em relação aos níveis registrados em 2005.

O comissário europeu e a ministra participaram ainda nesta terça-feira da abertura oficial da Semana do Clima União Europeia-Brasil. Organizações do Brasil e da Europa participam do evento que debaterá temas ambientais, como o uso racional da água e energia, manejo dos resíduos sólidos, uso da terra, urbanismo, mobilidade urbana, segurança e clima.

CN/efe/abr

Leia mais