1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

UE e ONU criticam Macedônia por barrar refugiados

Milhares de requerentes de asilo do Afeganistão estão impedidos de atravessar fronteira da Grécia com o país. Segundo Acnur, medida aumenta "riscos" para requerentes de asilo.

A União Europeia e as Nações Unidas criticaram nesta terça-feira (23/02) as novas restrições impostas pela Macedônia à entrada de refugiados. A polícia está restringindo a entrada de requerentes de asilo do Afeganistão na rota pelos Bálcãs ao oeste da Europa.

Milhares de afegãos estão barrados na Grécia, apesar de terem o direito de requerer asilo. Revoltados, centenas de requerentes fizeram um protesto em frente à cerca erguida pela Macedônia e tentaram ultrapassar a barreira.

Na semana passada, autoridades da Áustria, Croácia, Eslovênia, Sérvia e Macedônia concordaram em permitir a passagem apenas de pessoas "chegando de áreas em guerra" e que tenham um documento de registro emitido pelo governo grego. As novas regras bloqueiam a entrada de quem queira se reunir com seus familiares ou esteja tentando escapar de seu país de origem por "disputas pessoais".

Segundo o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur), as medidas têm resultado no aumento de "riscos" para os requerentes de asilo, principalmente os que têm necessidades específicas, como crianças desacompanhadas. Além disso, eles ficam expostos ao "frio, violência e exploração", alerta a ONU.

Nesta terça, autoridades gregas removeram centenas de migrantes que estavam num acampamento na fronteira do país com a Macedônia. Afegãos foram levados de ônibus a Atenas e distribuídos em abrigos.

Quase um milhão de refugiados chegaram à Grécia em 2015 e, neste ano, já são mais de 100 mil. A Áustria deve sediar um encontro entre países dos Bálcãs para discutir novas medidas relacionadas à crise migratória, mas não convidou a Grécia, o que gerou críticas do governo em Atenas.

KG/ap/rtr

Leia mais