UE DISCUTE PERIGO DE DISSEMINAÇÃO DA GRIPE SUÍNA | Escreva sua opinião, comentários, críticas ou sugestões | DW | 02.05.2009
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Sua Opinião

UE DISCUTE PERIGO DE DISSEMINAÇÃO DA GRIPE SUÍNA

Esta semana, nossos usuários comentaram a gripe suína, o governo Obama, a exportação de armas, o dilema ética versus religião, a pirataria, a Batalha de Salamina e os testes genéticos. Leia aqui!

default

Ouvi um especialista brasileiro (infectologista) dizer que se trata de um vírus extremamente agressivo e que foge ao controle da prevenção da vigilância sanitária. Devemos observar os nossos contatos e tentar ficar de quarentena até segunda ordem. Devemos nos prevenir de acordo com as recomendações.
Claudia Hosbach

Acredito que o mais importante é não entrar em pânico. Com medidas preventivas das entidades de saúde locais e auxílio das companhias aéreas, este vírus poderá ser controlado até o seu enfraquecimento.
Svea Kröner Moreira

Acho difícil a gripe suína ser controlada porque, já que ela pode ser transmitida de pessoas para pessoas, quantas já não foram infectadas e ainda não sabem e, por conta disso, também já transmitiram por onde passaram? É complicado...
Marly

Por via das dúvidas, penso que todos os hospitais da Europa deviam se preparar para colocar os suspeitos em quarentena. O controle principal deve ser nos aeroportos. Por outro lado, se a incubação demora alguns dias, fica bastante difícil para as autoridades sanitárias identificar os enfermos.
Marcia Sobral

CEM DIAS DO GOVERNO OBAMA
Todos pensávamos que o governo Obama retiraria os soldados americanos do Iraque. Todos os dias vemos ataques terroristas naquele país. Antes da invasão, não se tinha notícias desses ataques à população. Conclui-se que o povo iraquiano não estava contra Saddam, mas sim contra os invasores.
Martinho Henriques

AUMENTARAM AS EXPORTAÇÕES ALEMÃS DE ARMAMENTOS
Ridícula esta preocupação quanto à comercialização de armas pessoais na Alemanha. Nem todos os crimes são cometidos com armas de fogo. Certamente, Caim não matou Abel com nenhuma pistola. Davi matou o gigante Elias com uma pedra. Felizmente ainda não fomos picados pela mosca da histeria aqui, mas vejo que falta pouco. Educação com responsabilidade, isto é o que é necessário, mas como vou dizer algo que tolha os direitos dos meus filhos? Histeria dá nisto aí, violência decorrente da falta de limites, normalmente dados em casa. Enveredar pelos caminhos da proibição é perda de tempo. Vão por mim, porque aqui a barra não é como aí, é quase cada um por si e Deus por todos!
Antonio Carlos

BERLIM: ÉTICA, RELIGIÃO OU AMBAS?
Pela liberdade e democracia, pela Pro Ethik. Eu apoiaria a Pro Ethik porque é mais livre e mais aberta, podendo-se estudar ética e religião.
Siegfried Fuchs

Sou a favor do ensino da ética, por entender que tem uma visão mais abrangente dos valores que devem nortear todas as relações que possa haver entre seres humanos, sociedades e Estados. Falo de relações e interações, incluídas aí, questões ambientais, sociais e econômicas. A religião é, a meu ver, uma visão particular e fragmentada da nossa relação com o divino. Claro que inclui a ética, mas em um campo mais restrito, e para entender e respeitar o "outro" é necessário, primeiro, vê-lo como igual, em direitos e deveres. Parabéns pela discussão, é com certeza um avanço no pensar e agir.
Dolores Pierson

Acredito que foram as religiões que forneceram os alicerces morais para o desenvolvimento das sociedades, ou alguém pode afirmar o contrário, que foram as trevas, promiscuidades e os vícios? Quando se privilegia alguém ou grupos se está discriminando os demais e fomentando as discórdias. A humanidade avançará para o discernimento através de uma educação de qualidade para todos, sem discriminações e privilégios para alguns, e daí nos fortaleceremos como seres humanos que habitam um planeta que gira num imenso universo.
Batista

PIRATAS SEQUESTRAM NAVIO ALEMÃO
Este problema só ocorre porque os navios alemães não possuem guarda armada para se defenderem. Fizessem eles igual aos americanos, que combatem com armas e não se rendem sem luta contra os piratas. Vide o caso recente em que felizmente três piratas foram abatidos e o pirata sobrevivente foi levado para os Estados Unidos para julgamento, ao passo que os europeus acabam libertando os piratas para que estes possam cometer novos delitos.
João Couves

A BATALHA DE SALAMINA
É um erro simplificar a invasão à Hélade apenas por “persas”. As tropas do Rei Xerxes eram compostas de vários povos, incluindo entre eles, até mesmo, povos helenos! Outrossim, Heródoto manteve a memória destes fatos históricos. No qual a defesa das Termópilas foi efetuada por uma vanguarda de tropas helenas que não tinha por objetivo vencer os invasores e sim retardar seu avanço pelo maior tempo possível, o que fizeram por seis dias! Mais: Salamina não foi a última batalha entre os invasores e os helenos, na Hélade o último confronto se deu na Batalha de Plateia, no mesmo dia em que os helenos atacaram o Império Persa em seu próprio território na batalha de Micale. É importante contextualizar a obra de Heródoto e evitar a armadilha dum discurso dicotômico no qual “ocidente” e “oriente” são postos em lados distintos “pura e simplesmente”. A invasão do Rei Xerxes mantém uma lógica política de expansionismo para controle de territórios e das rotas comerciais daquela época. Além de ser fundamental ter o discernimento de que “ocidente” e “oriente” são conceitos construídos ao longo da história, os quais sofreram numerosas mudanças neste processo.
José Luiz

A Grécia foi o pilar da cultura ocidental, enquanto Roma foi a defensora desses valores. Não podemos nos esquecer também do povo germânico, que nas batalhas de Adrianopla, contra o príncipe Valente, e a de Campos Catalenos, em Troye, contra Átila, o rei dos hunos, salvou a Europa de uma dominação mongol. Porém, vimos que nossa civilização não se tornou nem greco-romano nem germânica, mas judaico-cristã! Será que valeu todo o esforço e luta conduzidos pelos gregos e germânicos?
Francisco Waitz

LEGISLAÇÃO SOBRE TESTES GENÉTICOS
Penso que a legislação vem em boa hora, tendo em vista que algumas instituições, tanto públicas quanto privadas, na República Federal da Alemanha manifestam um certo "Stasi-Komplex". A legislação em questão tende a concretizar a garantia constitucional ao direito à intimidade, pelo que é bem-vinda. E certamente esta lei contém lacunas, pelo simples motivo de que não se pode normatizar o a-se-saber. À medida que surgirem os litígios, tais lacunas serão identificadas e colmatadas, por meio de um trabalho jurisprudencial fundamentado na ponderação de interesses dos diferentes setores da sociedade civil.
Lyndon C. Storch Jr.

Leia mais