1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

UE destina bilhões para gestão de crise migratória

Comissão Europeia libera 2,4 bilhões de euros para que países-membros construam abrigos, acelerem processos de asilo e melhorem integração de refugiados. Grécia e Itália recebem maiores somas.

A União Europeia (UE) liberou nesta segunda-feira (10/08) 2,4 bilhões de euros para que países-membros melhorem seus programas direcionados a imigrantes. Grécia e Itália, aonde milhares de refugiados chegaram neste ano, receberam as maiores somas: 560 milhões de euros e 474 milhões de euros, respectivamente.

A verba foi liberada pela Comissão Europeia no contexto do Fundo de Asilo, Migração e Integração e do Fundo para Segurança Interna. O comissário para Migração e Assuntos Internos, Dimitris Avramopoulos, ressaltou que os países-membros da UE estão "diante de desafios inéditos nas áreas de migração e segurança".

A ajuda deve ser usada até 2020 para a construção de abrigos para imigrantes, melhorar procedimentos de asilo, ajudar a integrar pessoas que chegam ao continente europeu e acelerar o retorno daqueles que não têm permissão para ficar. Também serão destinados recursos para melhorar a gestão de fronteiras, a vigilância e a segurança.

Mais de 192 milhões de imigrantes vindos da África ou do Oriente Médio chegaram à Europa pelo mar somente em 2015, e mais de 2 mil pessoas morreram durante a perigosa travessia do Mar Mediterrâneo.

Também nesta segunda-feira, o ministro da Economia e vice-chanceler federal alemão, Sigmar Gabriel, criticou a distribuição desigual dos imigrantes entre os países-membros da UE. Ao jornal Bild, ele disse ser uma vergonha que a Europa não consiga garantir uma melhor distribuição, afirmando que a maioria dos refugiados são acolhidos por Alemanha, Suécia e Áustria.

LPF/dpa/rtr/ap

Leia mais