1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

UE decreta medidas para defender mercado do aço

União Européia vai proteger suas siderúrgicas com sobretaxas de até 26%. Assim, o bloco europeu espera impedir inundação do mercado pelos exportadores que deixarem de vender para os EUA. Entre eles está o Brasil.

default

Siderúrgica em Ohio (EUA)

Na guerra comercial do aço, entre os Estados Unidos e a UE, a Comissão Européia impôs sobretaxas de 14,9% até 26% para 15 tipos de produtos de aço. Todas as importações que extrapolarem quotas, calculadas à base da média das importações dos últimos anos, estarão sujeitas às tarifas especiais. A medida entrará em vigor nos próximos dias, após sua publicação oficial, sendo válida inicialmente por seis meses.

As autoridades européias estão convencidas de que a entrada de até 15 milhões de toneladas de metal, originalmente destinadas aos Estados Unidos, prejudicariam seriamente as indústrias e o mercado de trabalho na Europa. Em 20 de março entraram em vigor nos EUA sobretaxas entre 8% e 30% sobre produtos siderúrgicos, em nome da defesa dos interesses da indústria nacional.

O protecionismo americano forçou a comunidade dos 15 a recorrer a barreiras e salvaguardas, disse o comissário do Comércio da UE, Pascal Lamy, nesta quarta-feira, em Bruxelas. O presidente da Comissão Européia, Romano Prodi, ressaltou que a União Européia não deseja um confronto com os EUA. As sobretaxas européias serão abolidas assim que Washington cancelar as suas.

A Federação Alemã da Indústria Siderúrgica saudou a medida. O ministro alemão da Economia, Werner Müller, contudo, advertiu de uma guerra comercial entre os Estados Unidos e o bloco europeu. Uma escalada do conflito poderia ter conseqüências consideráveis para toda a economia alemã.

Por isso, a Alemanha não defende represálias imediatas da União Européia contra produtos americanos, como também está sendo cogitado em Bruxelas. A Alemanha exporta anualmente bens no valor de 55 bilhões de dólares aos EUA. Desse montante, 41% são automóveis. As exportações alemãs de aço aos EUA somam apenas 750 milhões de dólares.

Leia mais

Links externos