UE debaterá controversa reforma da mídia polonesa | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 03.01.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

UE debaterá controversa reforma da mídia polonesa

União Europeia anuncia data em qual discutirá a situação do Estado de Direito na Polônia. Ato visa analisar se Varsóvia está ameaçando violar valores fundamentais europeus com lei que objetiva controlar imprensa estatal.

A Comissão Europeia debaterá a situação do Estado de Direito na Polônia em 13 de janeiro, devido à aprovação de uma lei controversa que dá ao governo polonês o controle da mídia pública, anunciou o Executivo europeu neste domingo (03/01).

"O presidente [Jean-Claude] Juncker agendou para 13 de janeiro um primeiro debate sobre a situação de Estado de Direito na Polônia", indicou um porta-voz, em comunicado. A medida daria início a uma série de passos que, caso a lei polonesa entre em vigor, podem fazer com que Varsóvia perca seus direitos de voto no Conselho Europeu – a organização que agrupa os líderes dos 28 Estados-membros da União Europeia (UE).

Em entrevista à edição dominical do jornal alemão Frankfurter Allgemeine, o comissário europeu para economia digital, Günther Oettinger, afirmou que pedirá à União Europeia para iniciar um procedimento inédito contra a Polônia por esta ameaçar violar os valores fundamentais da UE.

"Uma preocupação nossa ainda maior é que as emissoras estatais poderiam perder sua função, nomeadamente de informar os cidadãso de forma independente, e para isso precisamos reforçar a independência dos reguladores", disse Oettinger ao jornal alemão.

O mecanismo, adotado pela União Europeia em 2014, permite que o Executivo europeu emita um alerta precoce e entre em diálogo com qualquer Estado-membro que a Comissão veja como ameaça ao Estado de Direito. Se o país não responder, a Comissão pode iniciar um processo que poderia levar à retirada de seus direitos de voto devido à violação dos valores europeus.

Depois de passar por ambas as câmaras do Parlamento, o projeto de lei agora requer ainda a assinatura do presidente do país, Andrzej Duda, para entrar em vigor. Críticos afirmam que com a medida os canais de televisão e estações públicas de rádio da Polônia serão reduzidos a meros porta-vozes do governo, afetando uma rede de emissoras em todo o país.

Grupos de direitos humanos e associações de jornalistas, entre elas a União Europeia de Radiodifusão (UER) e os Repórteres Sem Fronteiras, protestaram contra a nova regulamentação.

PV/lusa/rtr/afp

Leia mais