UE afrouxa normas sobre a curvatura do pepino | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 14.11.2008
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

UE afrouxa normas sobre a curvatura do pepino

O tamanho e a forma de frutas e legumes comercializados na União Européia são regulados por milímetros e ângulo de curvatura. Mas, em alguns casos, a UE recuou e produtos fora do padrão poderão voltar ao mercado.

default

Este exemplar de pepino não teria chances na União Européia

Suculento, verde e reto. Essas são as características precisas de um pepino, segundo a União Européia (UE). Mas esses tempos estão contados, pois em breve os pepinos tortos poderão voltar ao prato dos europeus. E, com eles, outros hortifrutigranjeiros fora dos padrões "estéticos".

Os países da UE decidiram revogar nesta semana, em Bruxelas, as normas de 20 anos atrás sobre o padrão de 26 tipos de frutas e legumes. A Alemanha também aprovou a alteração das regras para comercialização desses produtos, um freqüente motivo de piada entre os europeus. A mudança também reduzirá a burocracia.

Vantagens para o consumidor

A comissária européia para a Agricultura, Mariann Fischer Boel, disse não ter sentido jogar fora produtos saudáveis apenas porque a forma está fora do padrão. "É um novo começo para os pepinos tortos e as cenouras nodosas", brincou.

Hoje, hortaliças que não estão dentro dos rígidos padrões da UE são rejeitadas. Pepinos da classe extra, por exemplo, podem ter no máximo 10 milímetros de curvatura para 10 centímetros de comprimento. Com a nova norma, Boel espera uma queda no preço dos produtos para os consumidores. "Isso permitirá a escolha numa variedade mais ampla de produtos", explicou.

Sem alteração

Bananen p178

As bananas não sofrerão alteração e seguem com a regra de 14cm de comprimento e 27mm de espessura

Para dez tipos de frutas e verduras, incluindo banana, maçã, morango, alface, tomate e cítricos, os padrões de mercado permanecerão ao mesmos. Esse grupo representa 75% do que é comercializado no setor.

Bananas, por exemplo, só podem ser comercializadas nos mercados europeus se tiverem no mínimo 14 centímetros de comprimento e 27 milímetros de espessura.

Conforme informação da Comissão de Agricultura, no futuro pequenas maçãs ou outras frutas "fora de padrão" poderão ser comercializadas, contanto que sejam identificadas na embalagem.

Decisão supreendente

As novas regras começarão a valer a partir de julho do próximo ano. A aprovação das mudanças foi uma supresa, já que a maioria dos integrantes da UE queria manter a velha regra. Contrários a uma maior liberdade para as formas de frutas e hortaliças eram 16 países, entre eles França, Itália e Espanha. Mesmo assim eles não conseguiram a maioria qualificada necessária para derrubar a proposta da Comissão Européia, para a sorte dos pepinos tortos.

Leia mais