1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Ucrânia obtém perdão de 20% de sua dívida

Alívio, obtido com credores privados após cinco meses de negociações, permite que país em guerra continue com acesso aos mercados internacionais. Premiê comemorou notícia como uma "vitória sobre o inimigo Rússia".

A ministra ucraniana das Finanças, Natalia Yaresko, anunciou nesta quinta-feira (27/08) um acordo com credores prevendo o perdão de quase 20% da dívida ucraniana. Após cinco meses de negociações, os credores da Ucrânia abriram mão de cerca de 3,2 bilhões de euros, informou Yaresko.

O primeiro-ministro ucraniano, Arseni Yatsenyuk, comemorou a notícia como uma "vitória contra o inimigo", a Rússia, que teria apostado na quebra da Ucrânia para fortalecer sua influência sobre o país. O Fundo Monetário Internacional (FMI) e os credores ocidentais exerceram grande pressão sobre os credores privados para que aceitassem perdas em curto prazo, a fim de não enfraquecer o governo pró-ocidental em Kiev. Eles fizeram do acordo uma condição para seu prometido pacote de ajuda, de cerca de 40 bilhões de dólares.

O acordo também prevê uma extensão dos prazos de quitação da maior parte da dívida – em vez de o pagamento ser efetuado em 2015 e 2023, será prorrogado para 2019 e 2027. Para isso, os credores exigiram, entretanto, um aumento dos juros. A taxa foi elevada de 7,2% para 7,75% ao ano.

Segundo previsões, a economia da Ucrânia deve encolher em 10% – em parte, porque as zonas industriais importantes estão localizados na área leste, controlada pelos rebeldes pró-russos. Além do conflito com os separatistas, uma drástica desvalorização da moeda ucraniana colocou o país em dificuldades financeiras.

MD/efe/afp

Leia mais