1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Ucrânia diz ter perdido 60% de seu arsenal em guerra com separatistas

Poroshenko afirma que trégua parcial no leste do país dá chance para que Forças Armadas se reorganizem após quatro meses de combates. Segundo ele, país precisa estar preparado caso plano de paz não funcione.

O presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, disse nesta segunda-feira (22/09) que as Forças Armadas já perderam cerca de 60% de seu arsenal nos mais de quatro meses de combates com os separatistas pró-Moscou no leste do país.

"Entre 60% e 65% dos nossos equipamentos militares foram destruídos", disse Poroshenko, em entrevista a um canal de TV ucraniano.

No último sábado, em Belarus, representantes de Kiev e dos separatistas assinaram um memorando que define a colocação em prática dos termos do acordo de paz, anunciado há cerca de duas semanas.

Segundo o presidente ucraniano, a trégua, que levou há uma paralisação parcial dos conflitos no leste do país, representa uma chance às Forças Armadas para se organizarem.

Ele garantiu que seu governo deseja buscar a paz, mas deixou claro que a Ucrânia precisa estar preparada "caso o plano de paz não funcione".

O memorando assinado no sábado tem nove pontos. O principal deles é a criação de uma zona desmilitarizada de 30 quilômetros entre as tropas de Kiev e os separatistas nas regiões de Donetsk e Lugansk, ambas na fronteira com a Rússia.

O documento foi bem recebido no Ocidente, mas não é considerado um acordo de paz nem um armistício. Ele congela, porém, as atividades militares na região, ainda que de forma provisória. Desde a assinatura da trégua, há duas semanas, pelo menos 40 separatistas e dois soldados ucranianos morreram em combates.

RPR/dpa/rtr

Leia mais