1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Ucrânia anuncia cessar-fogo, Rússia nega

Conforme comunicado do governo ucraniano, Poroshenko e Putin conversaram ao telefone e concordaram com um "regime de cessar-fogo" para o leste ucraniano. Kremlin diz que não faz parte do conflito e nega acordo.

default

Petro Poroshenko, presidente da Ucrânia

O presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, anunciou nesta quarta-feira (03/09) ter chegado a um acordo com o presidente russo, Vladimir Putin, sobre um "regime de cessar-fogo" no leste do país, segundo um comunicado divulgado pela presidência ucraniana.

Inicialmente, o comunicado falava em "cessar-fogo permanente", mas a expressão foi pouco depois substituída por "regime de cessar-fogo".

"Entendimento mútuo foi atingido com relação aos passos que permitirão o estabelecimento da paz", diz o primeiro comunicado, divulgado após Poroshenko e Putin terem conversado pelo telefone. A declaração foi mantida na segunda versão. O breve comunicado não revelou mais detalhes.

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, confirmou que os dois líderes discutiram um cessar-fogo entre os rebeldes e as tropas da Ucrânia. "Mas, em princípio, a Rússia não pode concordar com um cessar-fogo por não fazer parte do conflito", acrescentou.

Desde abril, as forças de Kiev vêm combatendo os rebeldes pró-Rússia na região de Donbas, onde a maioria da população tem o russo como língua materna. Trata-se de uma área industrial, responsável por cerca de 18% do Produto Interno Bruto (PIB) da Ucrânia.

O porta-voz de Putin havia dito mais cedo que o presidente e Poroshenko haviam constatado numa discussão recente que ambos "compartilham visões" sobre soluções para a crise atual.

Kiev e o Ocidente afirmam que a Rússia enviou tropas ao leste da Ucrânia para apoiar os separatistas, mas Moscou nega as acusações.

LPF/rtr/dpa/ap

Leia mais