1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Tusk afirma que futuro da Europa depende da Alemanha

Presidente do Conselho Europeu discursa em evento que marca aniversário da queda do Muro de Berlim e pede mais solidariedade de países do bloco na crise de refugiados.

Em Berlim, o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, pediu nesta segunda-feira (09/11) que a Alemanha assuma um papel mais forte na liderança sobre a crise migratória e afirmou que países do bloco devem ser mais solidários nesse desafio histórico.

"O futuro da Europa depende em grande parte do papel da Alemanha na crise migratória", disse Tusk, em um evento que marcou o 26º aniversário da queda do Muro de Berlim.

O presidente ressaltou ainda que a Alemanha precisa cuidar da segurança das fronteiras externas europeias, sem complexos históricos, e destacou que o espaço Schengen – de livre circulação entre países-membros – só pode ser preservado com esse controle.

Tusk pediu ainda que o país assuma uma liderança na proteção da União Europeia (UE) contra a ascensão do populismo radical. "A sobrevivência da Europa, como um continente de liberdade, de Estado direito, e de respeito individual, e a segurança de seus habitantes dependerá em grande parte dos alemães", disse.

Tusk ressaltou que a UE "não pode aceitar a todos" e afirmou que a chanceler federal alemã, Angela Merkel, entendeu o que seria solidariedade. "Sacrificar uma parte de seu próprio interesse para a Europa, ou para pessoas em situação emergência, como os refugiados", disse, pedindo que o bloco se solidarize mais com a Alemanha.

A União Europeia prevê que

3 milhões de migrantes

devem chegar ao bloco até 2017. Isso significaria um aumento de 0,4% da população europeia, levando em conta os pedidos de asilo negados.

CN/dpa/rtr

Leia mais