Turquia restringe entrada de refugiados sírios | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 27.08.2012
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Turquia restringe entrada de refugiados sírios

Mais de 80 mil sírios já fugiram para o país vizinho, e o fluxo de refugiados não mostra sinais de diminuição. Até o momento receptiva, a Turquia pretende agora aumentar o controle nas fronteiras.

Os recentes combates e massacres no sul de Damasco desencadearam um êxodo em massa na Síria. Cerca de 51 mil sírios já se registraram como refugiados junto à Organização das Nações Unidas (ONU), no Líbano. Segundo um oficial libanês, em poucas horas mais de 6 mil pessoas atravessaram a fronteira. Na Turquia, onde o número de refugiados passa de 80 mil, as autoridades começaram a impedir sírios de cruzar a fronteira.

Devido ao crescente número de refugiados, Ancara não pretende mais acolher todos os cidadãos do país vizinho, informou a mídia turca. Um funcionário do governo confirmou a informação, mas não deu detalhes sobre a nova política.

Cerca de 7 mil refugiados aguardam atualmente do lado sírio, devido ao controle de segurança mais rígido, informou um ativista sírio. Comentaristas turcos veem a medida como um possível passo em direção de uma zona de proteção em território sírio.

Recentemente, Ancara declarou que o país não tem capacidade para acomodar mais do que 100 mil refugiados sírios, e apelou para a criação de uma zona de proteção em solo sírio. Dois campos de refugiados com 10 mil vagas estão sendo construídos nas províncias turcas de Gaziantep e Hatay.

Rebeldes x regime

Por trás da intensificação dos controles está também o medo de rebeldes curdos, que lutam por autonomia no sudeste do país. As autoridades turcas temem que combatentes entrem no país pela Síria. Além disso, há a preocupação de que djihadistas estrangeiros possam tentar chegar à Síria através da Turquia para lutar contra o regime do presidente Bashar al Assad.

Enquanto isso, opositores do regime relataram a queda de um helicóptero militar em Damasco. Segundo informações não confirmadas, combatentes do Exército Síria Livre do bairro de Al Kabun derrubaram o helicóptero sobre o bairro de Dshobar.

Cerca de 20 pessoas morreram em novos enfrentamentos entre os rebeldes e as tropas do regime, apenas na manhã desta segunda-feira (27/08), entre as quais, cinco crianças.

Novo plano de paz iraniano

Teerã informou que Assad apoia a tentativa do Irã de estabelecer um novo plano de paz para a Síria. , Segundo a agência de notícias Isna, o presidente do Comitê para Assuntos Exteriores do Parlamento iraniano, Alaeddin Borudjerdi, afirmou que o presidente sírio saúda os esforços do governo do país aliado. O deputado reunira-se com Assad no domingo.

O Irã pretende apresentar planos abrangentes para a Síria na Conferência dos Países Não Alinhados desta semana, em Teerã. Detalhes ainda não foram revelados. O Irã é o maior aliado do regime Assad na região.

LPF/afp,dapd,dpa,rtr
Revisão: Augusto Valente

Leia mais