1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Turquia prende dois jornalistas sob acusações de terrorismo

Can Dündar e Erdem Gül são acusados de "espionagem para organizações terroristas" e "divulgação de segredo de Estado". Eles publicaram vídeo que mostra possível envio de armas do governo turco a extremistas na Síria.

Dois experientes jornalistas turcos do jornal da oposição Cumhuriyet foram presos, nesta quinta-feira (26/11), acusados por um tribunal penal de Istambul de terrorismo por terem revelado entrega de armas do governo turco a grupos islamitas na Síria, informaram meios de comunicação da Turquia.

O tribunal determinou a prisão do editor-chefe, Can Dündar, e do correspondente do Cumhuriyet em Ancara, Erdem Gül. Ambos foram acusados de "espionagem em prol de organizações terroristas" e "divulgação de segredos de Estado" por terem publicado em maio um artigo sobre as possíveis entregas de armas pela agência de inteligência da Turquia (MIT) na Síria.

Em maio, os dois jornalistas haviam publicado um vídeo datado de janeiro de 2014 no site do jornal. As imagens supostamente mostram um comboio de caminhões do MIT sendo interceptado por policiais turcos no sul do país e descobrindo o envio dissimulado de armamento sob caixas de medicamentos.

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, que tem negado firmemente qualquer apoio militar aos movimentos jihadistas que combatem o regime do presidente sírio, Bashar al-Assad, apresentou pessoalmente queixa contra Dündar, de 54 anos, e garantiu na ocasião em entrevista a um canal televisivo que o jornalista iria "pagar um preço muito alto".

Na semana passada, Can Dündar recebeu em Estrasburgo, na França, o prêmio de liberdade de imprensa da organização Repórteres sem Fronteiras (RSF) e da TV5 Monde. O RSF, uma organização de defesa de liberdade de imprensa, já denunciou em comunicado uma "perseguição política" dirigida aos dois notórios jornalistas turcos.

As prisões trouxeram novamente à tona a questão de liberdade de imprensa na Turquia. O país segue como um dos piores lugares para praticar a liberdade de expressão de acordo com classificação de índices mundiais de liberdade de imprensa.

Em agosto, a Turquia deteve três jornalistas do portal Vice News na região predominantemente curda, no sudeste do país. Um deles segue preso. Ainda neste ano, a redação do diário turco Hurriyet foi invadido e vandalizado por forças de segurança depois de ter criticado o estilo de liderança do cada vez mais autoritário presidente Erdogan.

PV/lusa/afp/ap/rtr

Leia mais