Turquia ignora pedido alemão de visita a Incirlik | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 22.10.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Turquia ignora pedido alemão de visita a Incirlik

Para deputado Jan van Aken, Ancara pode ter voltado a proibir a visita de parlamentares alemães à base aérea turca, que abriga centenas de soldados da Bundeswehr. Após tensões, visitas foram impedidas por meses.

Em entrevista ao jornal Welt am Sonntag, divulgada neste sábado (22/10), o deputado alemão Jan van Aken, do partido A Esquerda, acusou a Turquia de voltar a impedir a visita de parlamentares alemães a soldados da Bundeswehr [Forças Armadas da Alemanha] na base aérea de Incirlik.

"Se houver uma proibição das visitas mais uma vez, o plano de estender a permanência da Bundeswehr [em Incirlik] não poderá ser concretizado", ameaçou Van Aken.

À agência de notícias AFP, o deputado disse ter solicitado a visita à comissão para relações exteriores do Bundestag (Parlamento alemão) no início de outubro e, alguns dias depois, informado o Ministério do Exterior alemão sobre o pedido. Até então, as autoridades não obtiveram resposta de Ancara.

Van Aken explicou que já foi membro da comissão para relações exteriores e que nunca um pedido de visita como esse demorou tanto tempo para ser respondido. "Isso é bastante incomum", afirmou.

Deutschland Jan van Aken Abgeordneter der Partei Die Linke (picture-alliance/dpa/J. Carstensen)

O deputado alemão Jan van Aken, do partido A Esquerda

A Turquia chegou a proibir por alguns meses que os parlamentares de Berlim visitassem a base aérea de Incirlik, depois de o Bundestag ter aprovado, em junho, uma resolução que considera genocídio o massacre de armênios perpetrado há um século pelo Império Otomano, antecessor da atual Turquia.

Apesar de reconhecer a morte de milhões de pessoas no massacre, Ancara considera o termo genocídio inaceitável, e, a partir de então, as relações bilaterais ficaram estremecidas. Mais tarde, em setembro, a Turquia anunciou o fim da proibição das visitas alemãs aos seus 250 soldados em Incirlik.

O Parlamento alemão deve decidir em novembro se manterá seus soldados na base aérea turca, usada também por forças dos Estados Unidos e da Arábia Saudita. Os militares alemães lá estacionados participam da missão da Otan contra as atividades do grupo jihadista "Estado Islâmico" (EI). A partir de Incirlik, jatos alemães do tipo Tornado têm realizado voos de reconhecimento sobre a Síria.

EK/afp/epd/ots

Leia mais