Turquia afirma ter identificado autor de atentado no Ano Novo | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 04.01.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Turquia afirma ter identificado autor de atentado no Ano Novo

Autoridades não divulgam nome de suspeito, que permanece foragido. Mais de 30 pessoas foram presas por possível participação no ataque a discoteca, que deixou 39 mortos.

Autoridades turcas afirmaram nesta quarta-feira (4/1) que identificaram o autor do ataque a uma discoteca de Istambul que deixou 39 mortos na noite de Ano Novo.

"A identidade da pessoa responsável pelo ataque foi estabelecida", afirmou o ministro do Exterior, Mevlut Cavusoglu, durante uma entrevista à agência de notícias estatal Anadolu. O ministro, no entanto, não divulgou o nome do suspeito de terrorismo. Fotos foram divulgadas pela polícia no dia anterior.

Entre os mortos no atentado estavam 27 estrangeiros, incluindo cidadãos do Líbano, Israel, Jordânia e da Alemanha. O governo afirma que o ataque foi cometido por apenas um homem, que entrou na discoteca e fez 120 disparos contra os frequentadores, que celebravam a chegada do novo ano.

Assistir ao vídeo 01:15
Ao vivo agora
01:15 min

Sobrevivente lembra momentos de terror em casa noturna em Istambul

O atirador fugiu logo após o ataque e desde então vem sendo procurado pelas autoridades turcas. Até o momento, 36 pessoas, incluindo 11 mulheres, foram presas por suspeita de participação no ataque. Cinco delas foram detidas nesta quarta. Vinte dos presos foram detidos na cidade de Izmir, no oeste do país.

O grupo terrorista "Estado Islâmico" assumiu a autoria do ataque. Informações publicadas pela imprensa local sugerem que o terrorista pode ser um cidadão do Uzbequistão ou do Quirguistão, duas antigas repúblicas soviéticas.

As autoridades turcas vêm impondo um bloqueio à divulgação da identidade do terrorista. Alguns jornais informaram que a família do homem que seria o atirador foi detida pelas autoridades turcas.

JPS/afp/rtr

 

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados