1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Tuberculose também ainda mata na Alemanha

Em 2000, cerca de 8,7 milhões de pessoas contraíram a tuberculose em todo o mundo; dois milhões de doentes morreram. A Alemanha registrou 630 mortes em 1999.

default

Lekh Raj, 78 anos, paciente de tuberculose na Índia

O bacilo da tuberculose, descoberto há 120 anos pelo alemão Robert Koch, continua atacando a humanidade. Em 2000, registrou-se 8,7 milhões de novos casos, com tendência crescente, e dois milhões de mortos. A tuberculose é a doença infecciosa com maior índice de mortalidade. O dia 24 de março é o Dia Mundial de Combate à Tuberculose.

O grande problema é a resistência das bactérias. Os bacilos podem sobreviver durante meses na poeira e sob temperaturas de até 70 graus negativos. Na Alemanha, a tuberculose matava um quarto dos homens em idade adulta, no século 19. Em 2000, houve 9064 novos casos. Em 1999, registrou-se 630 mortes. Mas a tendência é negativa, segundo Reinhard Kurth, presidente do Instituto Robert Koch (RK).

A resistência das bactérias aos antibióticos aumenta no mundo inteiro. Na Estônia, ela chega a 18%, na Letônia a 12%, em Israel 8%. Na Alemanha, aumentou de 1,2% para 2,5% no espaço de dois anos.

Tratamento – O tratamento de uma tuberculose multirresistente é longo, caro e as chances de cura são pequenas, afirma Robert Loddenkemper, diretor do Comitê Central Alemão para o Combate da Tuberculose (DZK).

Grande parte dos pacientes multirresistentes alemães são oriundos da ex-União Soviética. O Leste da Europa, a América Latina, o sul e leste da Ásia e os países africanos do sul do Saara são as principais regiões de incidência da tuberculose.

Para a disseminação da enfermidade contribuem o rápido crescimento populacional, a pobreza, guerras e migrações. Outro fator importante é a contaminação pelo HIV, o vírus da aids. A tuberculose é a principal causa de morte de pacientes de Aids.

Sintomas – A tuberculose ataca principalmente o pulmão, mas, a princípio, todos os órgãos podem ser afetados. Os principais sintomas são febre, perda de peso, distúrbios de concentração, falta de apetite, transpiração excessiva e sinais de gripe infecciosa. Basicamente, o paciente de tuberculose precisa ser tratado durante muitos meses com vários antibióticos.

Um fator decisivo para combater a infecção é que ela seja descoberta rapidamente. Mas aí é que está o problema, pois segundo estimativas da Organização Mundial de Saúde apenas um quarto dos pacientes de tuberculose têm acesso aos programas de controle e combate à doença.