Trump nomeia Neil Gorsuch para Suprema Corte | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 01.02.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Estados Unidos

Trump nomeia Neil Gorsuch para Suprema Corte

Juiz conservador de 49 anos, nascido no Colorado, é o escolhido do presidente americano para ocupar a vaga de Antonin Scalia, morto em fevereiro de 2016. Nomeação ainda precisa ser aprovada pelo Senado.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, indicou nesta terça-feira (31/01) o juiz Neil Gorsuch, de 49 anos, para ocupar um dos nove assentos da Suprema Corte americana. O posto estava vago há quase um ano, desde a morte do conservador Antonin Scalia, em fevereiro de 2016.

"O juiz Gorsuch tem excelentes habilidades legais, uma mente brilhante, uma disciplina tremenda e ganhou apoio bipartidário", afirmou Trump ao anunciar a nomeação em discurso na Casa Branca.

Gorsuch é o indicado mais jovem à Suprema Corte em mais de um quarto de século e, se tiver sua nomeação aprovada, poderá influenciar o direcionamento do tribunal por décadas – em questões decisivas como o aborto, o porte de armas e a pena de morte –, já que o cargo é vitalício.

Nascido no Colorado, o indicado de Trump serve no tribunal federal de recursos em Denver, e foi apontado para esse cargo em 2006 pelo então presidente republicano George W. Bush.

Conhecido por seu estilo de escrita claro e coloquial, Gorsuch é considerado um intelectual conservador e seguidor do "originalismo" na interpretação da Constituição. Formado em Columbia e Harvard, foi assessor dos juízes Anthony Kennedy e Byron White, ambos na Suprema Corte.

Em discurso na Casa Branca após o anúncio de Trump, Gorsuch disse que seguiria o exemplo de Scalia – quem chamou de "leão da lei" – ao defender as leis e a Constituição americana, prometendo "aquilo que se espera de todos os juízes: imparcialidade e independência, amizade e coragem".

A indicação de Trump ainda precisa ser aprovada pelo Senado, onde os republicanos são maioria. No ano passado, eles impediram a nomeação de Merrick Garland, feita pelo democrata Barack Obama.

No discurso televisionado, o presidente republicano fez um apelo para que a oposição democrata apoie a indicação de Gorsuch, que precisa de pelo menos oito votos do partido para ocupar o cargo. "Espero que os democratas e republicanos se unam pelo bem do país", declarou Trump.

EK/efe/ap/rtr/lusa/afp

Leia mais