1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Trump desembarca na Arábia Saudita

Na primeira viagem internacional, presidente fecha acordos de armamentos de mais de 110 bilhões de dólares com governo árabe. Primeira-dama chama atenção por não usar véu.

Trump é recebido pelo rei Salman bin Abdulaziz no aeroporto de Riad

Trump foi recebido com honras militares pelo rei Salman bin Abdulaziz al-Saud no aeroporto de Riad

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, aterrissou neste sábado (20/05) em Riad, capital da Arábia Saudita, iniciando sua primeira excursão internacional desde que assumiu o cargo. A turnê inclui também Israel e Vaticano, além de Bruxelas, na Bélgica e Sicília, na Itália, onde ele participará das cúpulas da Otan e do G7 (grupo das sete maiores economias mundiais), respectivamente.

Trump foi recebido com honras militares pelo rei Salman bin Abdulaziz al-Saud. O monarca saudita organizou uma elaborada cerimônia de recepção no aeroporto para o presidente americano, que chegou em companhia da primeira-dama, Melania Trump.

Trump é o primeiro presidente americano a escolher um país majoritariamente muçulmano para a sua primeira visita internacional como chefe de governo, opção que visa mostrar respeito pela região após meses de uma dura campanha eleitoral de retórica antimuçulmana.

O casal Donald e Melania Trump foi recebido com um aperto de mão pelo rei Salman, de 81 anos, que usou uma bengala de apoio e foi levado até os degraus do avião com um carrinho de golfe. Os dois líderes trocaram cumprimentos amistosos, e Trump disse ser "uma grande honra" estar na Arábia Saudita, antes de vários jatos sobrevoarem o local, deixando um rasto vermelho, branco e azul no céu.

Primeira-dama sem véu

Auslandreise US-Präsident Trump in Saudi-Arabien - Melania Trump

Melania ao lado do príncipe herdeiro Mohammed bin Nayef

Melania não cobriu a cabeça, contrariando o costume de dignitários estrangeiros que visitam a Arábia Saudita. Ivanka, filha de Trump – que integra a delegação americana, junto com seu marido, Jared Kushner – também não usou véu. Ambas foram, por isso, alvos de comentários nas redes sociais. Em janeiro de 2015, Donald Trump criticou duramente a então primeira-dama, Michelle Obama, por não cobrir o cabelo durante visita ao país, acusando-a de "ofender" os árabes.

Em outra cerimônia, o rei Salman condecorou Trump com o Colar de Abdulaziz al-Saud, a maior honraria civil do país, que também já foi recebida pelo presidente russo, Vladimir Putin, pela primeira-ministra britânica, Theresa May, e pelo antecessor de Trump, Barack Obama.

Na Arábia Saudita, Trump tem agendada a assinatura de uma série de acordos sobre vendas de armamentos, no valor de mais de 110 bilhões de dólares. Segundo um porta-voz da Casa Branca, os acordos são destinados a "apoiar as necessidades de defesa" que a Arábia Saudita tem, devido à ameaça do Irã.

Coincidindo com o seu primeiro dia de visita, foi organizado em Riad um fórum empresarial americano-saudita para reforçar os investimentos e o comércio bilateral. As exportações dos EUA para a Arábia Saudita chegaram a 18 bilhões de dólares em 2016, enquanto as importações americanas do reino saudita atingiram 17 bilhões de dólares.

No domingo, Trump participa de um encontro com os países do Conselho de Cooperação do Golfo (CCG) – Arábia Saudita, Kuwait, Emirados Árabes Unidos, Bahrein, Catar e Omã – assim como de uma cúpula com líderes e representantes de 50 de países árabes e islâmicos.

Paralelamente a estes encontros, é realizado um fórum para a luta contra o terrorismo e o extremismo, patrocinado pela coalizão militar islâmica antiterrorista, criada em 2015, com a iniciativa da Arábia Saudita, e que as autoridades de Riad querem impulsionar, coincidindo com a visita do governante americano.

MD/efe/lusa/ap/dpa/afp

Leia mais