1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Tropas alemãs podem ser alvo de atentados no Afeganistão

A advertência partiu do ministro alemão da Defesa, Rudolf Scharping. Tropas dos EUA e soldados afegãos lançam ofensiva para desbaratar um reduto dos talibãs e da Al Qaeda no leste do país, fronteira com o Paquistão.

default

Soldados alemães embarcando para o Afeganistão em 08.01.02

Tropas americanas e do Afeganistão lançaram a maior ofensiva aérea e por terra desde o início do ano, ao atacar esconderijos dos talibãs e da rede terrorista Al Qaeda, no leste do país. Aviões de combate e helicópteros americanos bombardearam, neste sábado, alvos na província Paktia, ao mesmo tempo em que 600 soldados afegãos e 60 americanos avançaram por terra.

Ninho da resistência - Segundo fontes dos EUA, os talibãs, que antes governavam o país, tentavam reagrupar suas forças em Paktia e na região fronteiriça com o Paquistão, tendo reunido 5 mil homens, entre eles muitos estrangeiros que lutavam nas fileiras da organização extremista Al Qaeda. Os Estados Unidos continuam procurando seu chefe, Osama bin Laden, o responsável pelos atentados terroristas de 11 de setembro de 2001, e o ex-líder das milícias talibãs do Afeganistão, Mullah Mohammad Omar.

Alemães alvos de atentados - Os 770 soldados alemães que integram as tropas de paz no Afeganistão (ISAF), podem ser alvo de atentados, segundo o ministro alemão da Defesa, Rudolf Scharping, que ordenou atenção redobrada. "Estamos examinando agora medidas adicionais de segurança", declarou o ministro ao jornal Bild. O problema é que o quartel-general dos alemães, no planalto de Cabul, pode ser facilmente atingido por granadas disparadas das montanhas. O semanário Spiegel também mencionou que os militares têm indícios concretos de planos de atentados contra as tropas estrangeiras, nos quais seriam usados carros-bomba.

O Exército alemão deverá continuar coordenando algumas operações no Afeganistão, embora a Alemanha se recuse a assumir o comando da ISAF, quando a Grã-Bretanha entregá-lo, em abril. A função da tropa de paz é garantir a formação do futuro governo.

A assembléia dos mais velhos - Em junho irá reunir-se a Loja Dschirga, a tradicional assembléia dos mais velhos das tribos afegãs, a quem caberá eleger o governo. Atualmente, uma comissão percorre o país, a pedido das Nações Unidas, preparando a assembléia.

Na província de Kunar, também no leste do Afeganistão, foram assassinados sete homens que haviam entrado em contato com a comissão encarregada dos contatos. Observadores políticos interpretam a morte dos importantes representantes locais da região de Paschat como mais uma tentativa de adeptos dos talibãs em impedir a formação da assembléia e a eleição do novo governo.