Tropas alemãs matam cinco soldados afegãos por engano | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 03.04.2010
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Tropas alemãs matam cinco soldados afegãos por engano

Segundo relatos do comando alemão, os soldados mortos dirigiam carros civis e não se detiveram para identificação após sinal dos aliados.

default

Soldado alemão das tropas internacionais estacionadas no Afeganistão há oito anos

Um incidente provocou a morte de cinco soldados afegãos por tropas alemãs na última sexta-feira (02/04), a região de Chahar Dara, a dez quilômetros de Kunduz. As vítimas teriam sido confundidas com insurgentes talibãs.

Segundo informações do Exército alemão, um reforço de tropas estava a caminho de Chahar Dara, onde um conflito contra rebeldes estava acontecendo. Um tanque de guerra das forças alemãs teria disparado contra dois veículos civis que não pararam ao pedido dos alemães.

Dentro dos carros, no entanto, estavam cinco soldados afegãos que seguiam em direção à capital da província, Kunduz. Inicialmente, o número de vítimas divulgado foi de seis soldados, mas fontes oficiais confirmaram neste sábado que foram cinco vítimas fatais.

O comandante das tropas alemãs no norte do Afeganistão, general Frank Leidenberger, lamentou o ocorrido em telefonema com comandantes afegãos. Segundo o Exército alemão, os detalhes do incidente serão investigados.

O governador da província de Kunduz, Mohammed Omar, criticou a atitude dos soldados alemães numa entrevista ao Spiegel Online. "Os veículos com os soldados eram fáceis de ser reconhecidos". Segundo o governador, esse "foi um erro trágico".

Mortes de soldados alemães

Leidenberger zum Anschlag in Kundus

Comandante alemão Frank Leidenberger

Momentos antes do incidente, três soldados alemães haviam sido mortos em combate em Chahar Dara, em um dos conflitos mais violentos registrados contra militantes do Talibã. Além das mortes provocadas no combate, oito soldados ficaram feridos e devem ser transportados de volta para Alemanha ainda neste sábado.

Segundo relatos, os soldados se preparavam para construir uma ponte e fazer remoção de minas quando o ataque começou. Estima-se que cerca de 200 insurgentes teriam participado da ofensiva contra os militares alemães.

O ataque aconteceu durante a visita do ministro alemão de Cooperação Econômica, Dirk Niebel, ao quartel militar da cidade de Mazaar-e-Sharif. O ministro classificou o ataque como "infame".

O número de alemães mortos em combate no Afeganistão chega a 39, o maior já registrado em um conflito militar desde a Segunda Guerra.

A Alemanha mantém 4.500 soldados no Afeganistão. A maioria trabalha em projetos de reconstrução da infraestrustura no país. No entanto, o número de ataques contra as tropas tem aumentado.

Debate interno

O incidente dessa sexta-feira inflamou o debate sobre a presença militar no Afeganistão, que conta com uma oposição ferrenha da sociedade alemã.

Atualmente, cerca de 120 mil soldados da Otan operam no país asiático. Os Estados Unidos devem enviar, até o final do ano, mais 30 mil para essa região onde tropas estrangeiras estão estacionadas há oito anos.

NP/dpa/apn
Revisão: Simone Lopes

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados