1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Tropa alemã de elite vai capturar combatentes no Afeganistão

Alemanha enviou 100 soldados de elite ao Afeganistão para ajudar a capturar combatentes talibãs e mercenários de Osama bin Laden e, no dia 2 de janeiro, seguirá uma tropa da Marinha para a Península Arábica.

default

Americanos no Afeganistão estão recebendo agora reforço de tropa alemã de elite

Soldados do Comando de Forças Especiais da Alemanha, que foram enviados para a Península Arábica, vão entrar em ação, pela primeira vez, na guerra dos Estados Unidos contra o terrorismo no Afeganistão. A tropa de 100 soldados de elite vai ajudar na captura de combatentes do regime talibã deposto e de mercenários da organização Al Qaeda de Osama bin Laden, que se encontrem em fuga ou escondidos nas montanhas. O Ministério da Defesa em Berlim não quis, contudo, confirmar essas informações de fontes militares em Calw, alegando razões de segurança.

O ministro da Defesa, Rudolf Scharping, confirmou, por outro lado, que unidades da Marinha partirão dia 2 de janeiro para a região em volta do Afeganistão com a tarefa de apoiar as operações dos EUA. Alegando que tem de zelar pela proteção dos militares e seus familiares, o político social-democrata não revelou para onde e quais são as tarefas dos marinheiros. Estes fazem parte do contingente de 3.900 soldados que o governo do chanceler federal, Gerhard Schröder, prometeu aos EUA e o Parlamento aprovou para apoiar na guerra em represália aos atentados de 11 de setembro.

Os 100 soldados de elite vão ficar sob os comandos especiais americano, britânico e francês que já estão operando há tempos no Afeganistão. Eles integram a tropa de elite constituída de 1.000 soldados treinados para missões especiais e perigosas, com experiência adquirida nas buscas de criminosos de guerra na Bósnia e na Sérvia.

Tropas de paz –O Parlamento em Berlim só deverá aprovar na quarta ou quinta-feira a participação da Alemanha na tropa de paz que a ONU enviará ao Afeganistão, porque a resolução do Conselho de Segurança é esperada agora só para terça-feira e não mais para o fim de semana. O adiamento se deve a uma falta de consenso entre os Estados Unidos e a Grã-Bretanha sobre as estruturas de comando da tropa de boinas azuis. Estes deverão garantir a segurança no Afeganistão durante o período de transição, que começará dia 22 com a posse do governo interino criado na conferência de Bonn.

As primeiras forças de paz alemãs estarão em ação no Afeganistão a partir de 22 de dezembro, segundo a imprensa alemã. Primeiro irá um comando avançado de 31 soldados, devendo ser reforçado a seguir por um batalhão de pára-quedistas. O Ministério da Defesa negou que pretenda destacar até 2.600 soldados para a tropa das Nações Unidas. Este número divulgado pela imprensa teria feito parte de planos provisórios. Oficialmente, o Ministério da Defesa admitiu até agora no máximo mil capacetes azuis.