Trio neonazista pode ter sido responsável por mais crimes | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 04.12.2011
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Trio neonazista pode ter sido responsável por mais crimes

A célula neonazista de Zwickau pode ter sido responsável por mais crimes não esclarecidos no país. Há pistas de que os extremistas possam ter sido os mentores de incêncios propositais no estado do Sarre.

default

Uwe Böhnhardt, Beate Zschäpe e Uwe Mundlos: acusados de vários crimes

Os três terroristas de direita da Clandestinidade Nacional-Socialsita (NSU, na sigla em alemão), de Zwickau, podem estar envolvidos em uma série de atentados não esclarecidos, ocorridos no estado do Sarre, segundo informou a edição deste sábado (03/12) do diário Frankfurter Allgemeinen Zeitung (FAZ). Segundo o jornal, o trio pode ter incendiado prédios onde viviam imigrantes entre os anos de 2006 e 2011, na localidade de Völklingen, além de ter envolvimento com um atentado a bomba à exposição sobre a Wehrmacht em Saarbrücken, no primeiro semestre de 1999. Autoridades encontraram um DVD, no qual o grupo assume a autoria desses crimes, escreve o jornal.

Retomada das investigações

O procurador-geral do Sarre, Ralf-Dieter Sahm, confirmou, segundo o diário Saarbrücker Zeitung, a reabertura das investigações sobre o atentado a bomba de então, bem como sobre o ataque à polêmica mostra sobre o Exército alemão em um centro educativo da cidade. Sahm afirmou que é possível haver ligações entre os dois crimes e os extremistas de direita Uwe Mundlos, Uwe Böhnhardt e Beate Zschäpe. Uma testemunha deverá ser ouvida novamente. Na época, esta pessoa prestou depoimentos, afirmando ter visto dois homens e uma mulher no local do crime.

Além disso, uma carta contendo ameaças, enviada às autoridades locais depois do atentado de 9 de março de 1999, apresenta indícios de ter sido redigida por alguém do leste do país, afirmou Sahm ao FAZ. Segundo noticia o jornal, um estabelecimento turco em Völklingen recebeu um DVD de reconhecimento de autoria do crime enviado a diversos órgãos de mídia e organizações por Zschäpe, depois da morte de seus dois comparsas, no dia 4 de novembro último.

NPD Neonazis

Extremistas de direita do NPD: partido que congrega neonazistas

Os incêndios propositais, no centro de Völklingen, aconteceram entre os dias 3 de setembro de 2006 e 3 de setembro de 2011. Os alvos dos ataques extremistas foram prédios onde viviam principalmente imigrantes turcos, bem como árabes e africanos. Os incêndios deixaram 20 feridos e altos prejuízos materiais. Em todos os casos, as investigações foram encerradas depois que a polícia afirmou não ter encontrado nenhum indício de crime movido por xenofobia. Völklingen é considerada um centro de simpatizantes do partido de extrema direita NPD no Sarre. A facção extremista tem até mesmo representação na câmera dos vereadores local.

Detalhes sobre investigações anterioes

Segundo informações da revista Focus, o Departamento Federal de Proteção à Constituição da Turíngia, uma instância que funciona como uma espécie de serviço secreto no país, já quis, há anos, tirar os extremistas de direita Beate Zschäpe, Uwe Böhnhardt e Uwe Mundlos da clandestinidade. Como afirmou à revista Focus Gerd Thaut, o então advogado de Böhnhardt, a ideia fracassou, em 1999, em função do veto do procurador-geral, Anrdt Peter Koeppen.

Uma porta-voz do Departamento de Proteção à Constituição em Erfurt afirma que funcionários da instituição teriam entrado em contato com os pais dos jovens envolvidos na época. Naquele momento, houve tentativas de fazer com que os três se entregassem, que, contudo, acabaram fracassando. Desde então, diz a porta-voz, as investigações não prosseguiram mais.

Uma comissão de inquérito, em nível federal e estadual, deverá, segundo os planos, desbaratar deficiências de investigação na série de assassinatos cometidos pelo trio neonazista. Esta sugestão foi feita pelos porta-vozes dos partidos União Democrata Cristã (CDU) e União Social Cristã (CSU), bem como pelo Partido Social-Democrata (SPD) no Parlamento. Uma comissão de secretários do Interior dos estados alemães deverá debater a questão na próxima semana.

Autor: Herbert Peckmann (sv)

Revisão: Marcio Pessôa

Leia mais