Tribunal espanhol confirma processo contra Neymar | Futebol | DW | 20.02.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Futebol

Tribunal espanhol confirma processo contra Neymar

Justiça rejeita recurso de partes envolvidas, incluindo o próprio atacante, acusado de fraude e corrupção na sua transferência do Santos para o Barcelona, em 2011. Mãe do atleta também será julgada.

Neymar argumentou que se manteve fora do negócio

Neymar argumentou que se manteve fora do negócio

A Justiça espanhola confirmou nesta segunda-feira (20/02) o processo contra o atacante brasileiro Neymar, acusado de fraude e corrupção na sua transferência do Santos para o Barcelona, realizada em 2011, rejeitando um recurso.

A Audiência Nacional da Espanha confirmou o processo contra Neymar logo após divulgar também ter rejeitado os recursos do clube catalão, da mãe do jogador, Nadine Gonçalves, da empresa familiar N&N e do Santos. Todos serão processados, juntos com o atual presidente do Barcelona, Josep Maria Bartomeu, e seu antecessor, Sandro Rosell, cujos recursos ainda estão pendentes.

Para o tribunal espanhol, os argumentos expostos por Neymar em seu recurso deverão ser esclarecidos no julgamento já que é indiscutível a "assinatura do próprio jogador nos contratos" investigados.

O principal argumento do jogador é que ele se manteve fora do negócio e que, desde o tempo em que era menor até alcançar a maioridade "se dedicou exclusivamente a jogar futebol, depositando a sua confiança absoluta e cega em seu pai, para qualquer outro aspecto".

Os juízes consideraram que o argumento é semelhante ao do também jogador do Barcelona Leonel Messi, em outro processo, recordando que ele foi julgado e condenado a 21 meses de prisão e a pagar 2 milhões de euros por fraude fiscal.

Com a decisão, o tribunal acata a denúncia do grupo brasileiro de investidores DIS, que afirma ter havido fraude no negócio. O grupo de investidores se considera lesado por supostamente não ter recebido a quantia que lhe cabia da transação envolvendo o atleta. O grupo disse que deveria ter obtido 40% de todos os valores pagos na transferência de Neymar, mas que parte do dinheiro teria sido ocultada.

MD/efe/dpa

Leia mais