1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Tribunal confirma sentença do atentado de Lockerbie

Tribunal escocês confirma, por unanimidade, pena de prisão perpétua para o responsável pela explosão do avião da PanAm que matou 270 pessoas. Líbia protesta dizendo que o tribunal ditou uma sentença sob pressão dos EUA.

default

Passaporte do líbio Abdul Bassit Ali al-Megrahi.

O tribunal escocês em terreno neutro, na Holanda, confirmou a prisão perpétua do líbio Abdel Bassit Ali el Megrahi, pelo atentado a bomba em Lockerbie. Com isso os cinco juízes escoceses confirmaram, em Camp Zeist, nesta quinta-feira (14), a sentença ditada no início de 2001. Em 21 de dezembro de 1988 uma bomba explodiu num avião da PanAm nos céus de Lockerbie, na Escócia, matando todas as 270 pessoas a bordo.

Numa declaração curta, os juízes rejeitaram, por unanimidade, o recurso de apelação apresentado pelos advogados do réu. Nenhum dos motivos alegados justificaria uma reabertura do processo, escreveram os magistrados.

O líbio foi condenado a prisão perpétua em primeira instância, em janeiro de 2001, sob acusação de ter colocado uma bomba a bordo de um Jumbo da PanAm, que havia partido de Frankfurt com destino a Nova York e explodiu quando voava sobre a Escócia. O co-réu no processo, El Amin Chalifa Fhimah, foi absolvido.

O governo líbio condenou a sentença contra o seu antigo agente nesta quinta-feira. O tribunal teria ditado uma sentença política sob pressão dos Estados Unidos e da Grã-Bretanha, diz uma declaração do Ministério das Relações Exteriores em Trípoli. Advogados de vários países árabes compartilharam a crítica.

O julgamento foi um processo político com a única finalidade de condenar o sistema da Líbia, avaliou o secretário-geral da associação dos advogados árabes em Camp Zeist. De olho nos prisioneiros do antigo regime talibã do Afeganistão e combatentes da Al Qaeda na base americana de Guantanamo, em Cuba, ele exortou os países árabes a não aceitarem processos contra cidadãos árabes fora do mundo árabe.