1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Estudar na Alemanha

Trabalho

Studieren in Deutschland: Basiswissen Studentenjob

Bicos como garçonete...

Universitários podem trabalhar, no máximo, 90 dias por ano sem solicitar permissão oficial. Em alguns Estados alemães, essa possibilidade se reduz ao período das férias. Adicionalmente, o Departamento de Estrangeiros ( Ausländerbehörde) pode autorizar uma jornada de dez horas semanais, desde que obtenha o consentimento da Delegacia de Trabalho ( Arbeitsamt) local. Os estudantes alemães e de países da União Européia, em princípio, podem trabalhar por tempo indeterminado.

É impossível, porém, financiar um curso universitário completo à base de um típico "bico" estudantil, como garçom, entregador de pizza ou faxineira. O quadro de horários completo da maioria dos cursos não viabiliza um emprego de tempo integral. A situação, naturalmente, é melhor para quem tem conhecimentos especiais demandados pelo mercado de trabalho, como, por exemplo, programadores da área de tecnologia da informação.

As Obras Sociais Estudantis ajudam na procura de emprego. É sensato, porém, contatar as agências de empregos das delegacias de trabalho locais, muitas vezes instaladas em salas das próprias Obras Sociais.

Bicos de estudantes

Taxi

... ou motorista de táxi são opções para estudantes que querem trabalhar

Dois terços dos estudantes na Alemanha não conseguem se virar sem um bico. Quem não tem recursos suficientes com a mesada dos pais ou o crédito educativo garantido por lei federal (BAFöG = Bundesausbildungsförderungsgesetz) trabalha como garçom, babá ou entregador de pizza, entre outros. Estudantes de Música atuam como pianistas em bares, estudantes de Administração de Empresas trabalham em bancos e os de Medicina podem virar porteiros de hospital.

Às vezes, o bico de estudante também pode servir de preparação para a futura vida profissional. Os estudantes são uma mão-de-obra bastante requisitada, por serem "baratos" para os empregadores, que não precisam pagar contribuições sociais ao estudante que não trabalha mais de 19,5 horas por semana.

Links externos