1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Três comandantes do Hamas morrem em ataques de Israel

Braço armado do grupo radical islâmico anunciou morte em comunicado. Um deles era principal líder do Hamas no sul da Faixa de Gaza, segundo Israel. Ataques nesta quinta-feira deixaram pelo menos oito mortos.

Três comandantes do braço armado do Hamas morreram na madrugada desta quinta-feira (21/08) num ataque aéreo de Israel sobre Rafah, no sul da Faixa de Gaza, anunciou o grupo radical islâmico.

Em comunicado, as Brigadas Ezzedine al-Qassam, braço armado do Hamas, identificaram os três homens como Mohammed Abu Shamala, Raed al-Atar e Mohammed Barhum.

Segundo Israel, Abu Shamala era o principal comandante do Hamas no sul da Faixa de Gaza. Al-Atar seria o responsável pelo contrabando de armas para o território palestino e pela construção de túneis.

O ataque aéreo israelense foi realizado um dia depois de uma ofensiva que resultou, segundo as Brigadas, na morte da mulher e de um filho do líder Mohammed Deif. Ele escapou do ataque à sua casa, na Cidade de Gaza, e continua vivo, segundo informações divulgadas pelo Hamas.

Os ataques israelenses nesta quinta-feira deixaram pelo menos oito mortos, incluindo sete num edifício que ficou completamente destruído no sul da Faixa de Gaza, disse o porta-voz dos serviços palestinos de emergência, Achraf al-Qodra. Ainda não se sabe se os três comandantes mortos foram contabilizados no balanço.

Na quarta-feira, o braço armado do Hamas lançou um aviso para que companhias aéreas internacionais não pousem seus aviões no aeroporto de Tel Aviv a partir da manhã desta quinta-feira. Entretanto, todas as chegadas e partidas previstas mantiveram-se pela manhã, informou a autoridade aeroportuária israelense.

Negociações continuam

Um cessar-fogo entre Hamas e Israel que estava em vigor desde 11 de agosto já havia sido violado na terça-feira passada, com o disparo de foguetes a partir da área palestina, levando Israel a responder com novos ataques. Desde então, o Hamas disparou dezenas de foguetes, e Israel atacou dezenas de alvos em Gaza.

O fogo cruzado interrompeu as negociações entre as duas partes, mediadas pelo Egito – que propõe um cessar-fogo de longo prazo. O Hamas rejeita a proposta egípcia, dizendo que ela não prevê compromissos específicos de Israel para amenizar o bloqueio à Gaza, imposto em 2007.

Apesar da crise, o presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, participa nesta quinta-feira de negociações com o principal líder político do Hamas no exílio, Khaled Mashaal, no Catar. Antes do colapso do cessar-fogo, Abbas havia planejado usar o encontro para pedir a Mashaal que apoiasse a proposta de trégua feita pelo Egito.

Desde o início do conflito entre Hamas e Israel, mais de 2 mil palestinos foram mortos. Do lado israelense, foram registradas apenas 67 vítimas fatais, sendo 64 soldados e três civis.

LPF/lusa/afp

Leia mais